terça-feira, 31 de dezembro de 2013

O BEM DO DIABO

Por sugestão do amigo Aldo Fernandes, empresário de Içara, quero arrazoar sobre a figura do Diabo. Esse ser, mitológico para alguns e o próprio Mal para outros, tem as mais diversas versões em todas as culturas. Reflete basicamente a ansiedade humana diante de seus próprios infortúnios - o mal que está no mundo é obra de alguém. Assim como deuses explicaram coisas que são leis da natureza o Diabo explica mazelas.

Contudo, o ponto central é que as religiões se sustentam nesse mito, e suas possíveis ações, mais que no, também mitológico, amor de Deus.

Muito bem, vamos às características básicas do Diabo, pelo que se manifesta no cristianismo, para verificarmos o porquê de dizer que é um ser mitológico:
Divide poder com o Todo-Poderoso;
É fruto de uma revolta no céu;
Atrapalha a vontade de Deus;
Os homens têm seu livre arbítrio por ele prejudicado;
Ele realiza coisas sobrenaturais;
Tem a capacidade de entrar nos corpos humanos;

Deus pode tudo, mas não consegue frear seu oponente. Pior, Deus colocou seu oponente em franca condição de atrapalhá-lo. Ora, isso não é mitológico? Evidente que é. Na mente das pessoas ele as ronda para entrar através de suas fraquezas, para forçá-las a passarem por coisas ruins e em seguida serem 'salvas' por Deus. Os crentes sentem-se poderosos porque em seu imaginário ganham poderes para derrotá-lo. A tal 'expulsão de demônio' é um orgasmo existencial, já que é dado aos humanos um poder sobrenatural. Ora, quem não quer poder?

Eu fiz um desafio e ganhei, pelo menos até agora, que você confere no YouTube AQUI e neste Blog AQUI. Só o medo humano do inexplicável para sustentar a ideia desse Mal. E quem ganha com isso? As igrejas. Retire a imagem do Diabo e as igrejas ficarão literalmente às moscas. Se há alguma virtude no Diabo é fazer com que Deus seja lembrado através das igrejas. E o que seria de Deus sem ele? Nada! Claro, a quem culpar?

O RINCÃO E A POLÍTICA DE PODER

A emancipação do Balneário Rincão tem momentos de total insanidade. A própria emancipação é algo questionável, mas absolutamente resolvida e nem cabe mais comentar. Quero apenas voltar um pouco no tempo e fazer lembrar que a conquista da independência administrativa tem outros contornos e que foram fragorosamente esquecidos.

Todos os repasses de verbas precisavam ser encaminhados antes. Leis como a que impõe taxa de transferência de emplacamento de veículos, por exemplo. Neste caso o proprietário tem que pagar R$140 para trocar o nome da placa de seu carro. Essa taxa tem impedido que o IPVA de muita gente venha para o município. Ora, em entrevista na Hulha Negra Décio Góes, prefeito, disse que não se trata de transferência porque o município é novo. O que não se trata é de argumentos disso e daquilo, mas de agir antes. Poderiam ter contornado isso antes de chegar à prefeitura? Décio Góes não encaminhou o assunto quando deputado estadual!

Enfim, nem Jairo Viana se importou em como governar tendo lutado tanto pela emancipação. Aliás, nenhum dos envolvidos parece ter atentado para o futuro. Houve, sim, um enorme esforço para obter poder. Décio muito mais ao travar todas as lutas judiciais para ser prefeito.

O resultado está aí. Receitas que não vêm e uma estrutura a ser montada. Se tivessem feito menos política partidária e mais politica administrativa teriam colaborado por aquilo que disseram amar tanto.

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

SOBRE O 'PONTO DE VISTA'

Sempre que vejo, ou mesmo estou num engarrafamento numa rodovia, penso que só faz sentido se houve um boqueio, um acidente por exemplo. Sim, se o fluxo segue, mesmo que a baixa velocidade, os veículos não deveriam, jamais, parar. Contudo, eu não sabia o porquê de pararem. A resposta a isso veio dia desses quando vi uma reportagem sobre um estudo do problema. Nele foi mostrado que motoristas freavam porque aceleravam além da velocidade do fluxo. Ao se aproximarem do da frente eram obrigados a quase parar. O detrás desse acabava parando e os demais da mesma forma. Enfim, isso também explicou porque uma pista anda enquanto a outra parava.

Dou este exemplo para entrar no assunto: ponto de vista. Vamos aos envolvidos: o motorista que freou, o da frente, os detrás e o pesquisador. Se há outros, mas vou me ater a estes. O cara da frente pode nem ter percebido. O que freou tinha suas razões ou era apenas um tolo que não sabe se comportar no trânsito. O detrás, vitimado pelo da frente. Os demais vitimados também a ponto de não fazerem a menor ideia do motivo da parada. O pesquisador vendo toda a extensão do problema e tendo a solução, em tese.

Mas do ponto de vista de cada um temos uma experiência única, uma limitação natural em relação à visão dos demais. Somente a busca para o ponto de vista do outro poderia surtir algum benefício para todos. Mesmo o pesquisador, que identifica o problema, não poderá interagir com os envolvidos porque são passageiros pela via e ele, para entender o que se passa não pode interferir no momento pesquisado.

Quando vejo dizerem "Cada um tem seu ponto vista" fico cá imaginando o quanto há de comodismo nisso. Ora, o que seria mais interessante do que "ver" cada situação com os olhos dos outros? Isso está longe de concordar, mas apenas entender o que cada um vê. Em sendo assim poder arrazoar sobre o que se passa.

Contudo, este exemplo enseja a impossibilidade de interferir diretamente, senão esperar que o motorista perceba que andar no fluxo é a melhor alternativa. Enfim, vale a informação: não acelere mais do quem está à sua frente. Não pense que o que você está pensando é o que há de melhor sobre o assunto porque pode ser fruto da mais obtusa visão. Outro ali ao seu lado pode enxergar bem além.

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

GOZADA NA CARA

Pra que 250 milhões de espermatozoides sendo produzidos POR DIA pelo homem se bastaria um encontrar o óvulo e no exato dia a ser fecundado? Isso sim seria uma determinação Superior! Aos que têm certeza de que estamos aqui para um fim determinado, que há razão para sermos o que somos, que há uma 'vontade' Superior que nos colocou neste mundão, devo repetir a pergunta?

Há duas possibilidades: um projeto de engenharia errado (produção dessas células sem necessidade) ou somos fruto do mais absoluto acaso biológico.

Além disso, pararam pra pensar que contraceptivos, camisinha e gozada fora seriam uma insurreição contra a vontade Superior. E a vasectomia a condenação sumária. Ora, é notório que o número de filhos por casal tem diminuído vertiginosamente nas últimas décadas e, ironicamente, quem mais tem filhos são os que menos condições materiais têm para prover sua subsistência. Notadamente em países mais pobres. E que razão haveria para natimortos e mães morrerem no parto? Não cabe aqui a expressão 'mistérios de Deus', mas curvar-se diante do óbvio.

Somos um acidente biológico.

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

SALVARO: MENTIRA TEM VOO DE GALINHA

Postagem do ex-prefeito Clésio Salvaro no Facebook: "E agora à pouco obtive a aprovação do Tribunal De Contas De Santa Catarina pelos quatro anos de gestão da Prefeitura Municipal De Criciúma, recebi a aprovação com uma sobra de 2 milhões em caixa, muito se falou e hoje está comprovado a verdade sobre a nossa gestão, como dizem a mentira é um vôo de galinha levanta mais cai ali na frente já a verdade é um vôo de águia,obrigado a todos que participaram do nosso governo."

Esse sujeito joga mesmo com o frágil conhecimento do povo.

Vamos aos fatos:

  • Aprovação de contas pelo TCE não revela meandros, tampouco é uma investigação como a que o Gaeco costuma fazer. Tanto que pesa sobre sua administração os desvios de que todos sabem;
  • Dois milhões é nada, ou quase nada, diante do aporte de recursos que circulam pelo caixa da prefeitura municipal de Criciúma. Isso corresponde a mais ou menos 20% da folha de pagamento de um mês. Ou cerca de 20% do IPTU de um ano. Parece muito? Que tal analisar que no governo ''Márcio e Eu'' o repasse Federal para a Saúde foi de R$251.429.455,82 (duzentos e cinquenta e um milhões, quatrocentos e vinte e nove mil, quatrocentos e cinquenta e cinco reais e oitenta e dois centavos), ou seja, menos de 1%. Se colocarmos toda a arrecadação o que deixou em caixa vira pó;
  • Mas poderíamos arrazoar que deixar grana em caixa, tal a situação das prefeituras, já é um ato de heroísmo. Sim, poderíamos. Contudo, o sujeito não disse quantos empenhos cancelou no apagar das luzes! Não disse quantos fornecedores deixaram de receber o que sua gestão deveria ter pago! O montante exato não é divulgado, obviamente, mas fontes do Paço me passaram algo em torno de 15 milhões de reais. Cortemos algum exagero e falemos em 10 milhões de reais.


Ora, o que Salvaro deixou foi um saldo negativo de, pelo menos, R$8 milhões. Uma bomba no colo de seus sucessores. Caso restem dúvidas basta observar o ruidoso silêncio de Márcio Búrigo sobre o assunto e a dissidência de Itamar da Silva. Na política há que se observar muito mais que o declarado.

Salvaro, a mentira tem mesmo um voo de galinha!

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

O PISÃO NA BOLA DE DÉCIO GÓES

Prefeito Décio Góes cometeu um erro primário de planejamento: mandou projetos para a Câmara querendo aprovação sem análise e em alguns dias. Um dos exemplos é da autorização de contratação de pessoal para cuidar da iluminação pública (Cosip). O projeto entrou semana passada e tem que passar pelas comissões, pois esse é o trabalho dos edis. Acontece que a próxima sessão para tal só em 15 de fevereiro. Outro exemplo é de contratação de pessoal para a temporada.

Isso tinha que ser feito em outubro! Cosip exige uma mão-de-obra especializada e não será fácil contratar. Ele sabia que no dia cinco de dezembro terminaria o contrato com a Cooperaliança e não poderia ser renovado. Ou seja, não tem como dar a devida assistência neste momento.

Em conversa comigo o vice-prefeito e empresário, Olírio José Lino, disse que no meio do ano já havia treinado pessoal para seu supermercado, padaria etc, e mesmo assim está com dificuldades para contratar.

Góes, mostrou não ter experiência em Verão e, diga-se de passagem, seus assessores dormiram no ponto. O outro projeto diz respeito à contratação de pessoal para a temporada. Ora, é sabido que o Balneário Rincão passa de 12 mil para 180 mil habitantes por dois meses. Há dúvidas que precisaria de mais gente trabalhando? Sob todos os aspectos chega a ser ridículo não estar preparado há meses para esse momento, mesmo que soubesse, mesmo que tivesse todo o levantamento necessário.

Eu fico impressionado com isso!

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

CURSO DE FACEBOOK COMO FERRAMENTA DE MARKETING INSTITUCIONAL E NETWORKING

Participei de vários eventos em nível nacional sobre comércio eletrônico (e-commerce) e constatei que as palestras continham 'cases' de grandes empresas e não davam qualquer informação sobre a administração do Facebook propriamente dita. A partir disso, montei um material para orientar empreendedores de micro e pequena empresas a usar essa rede social de forma eficiente, aproveitando suas ferramentas. A seguir um resumo do conteúdo e demais informações.

Cordialmente, André Roldão - Sahga Marketing Digital


Benefícios
Conhecer as ferramentas da rede social, suas possibilidades e como torna-las mais produtivas.

Conteúdo
O que são as redes sociais; noções de marketing; Facebook no mercado eletrônico; ferramentas de páginas; tipos de postagens; melhores formas de postar; horários para postar; dicas de redação e ortografia; formatação de textos - erros e acertos; atendimento ao cliente; uso de fotos e links; índices de visualização de postagens; ‘cases’ jurídicos; monitoramento de páginas; divulgação paga (Facebook Ads); e, sugestões de conteúdo.
Uso de blog e demais mídias (Twitter, Instagram etc).

Minicurrículo
André Roldão, nascido em 1966. Natural de Porto Alegre-RS.
Jornalista desde 1994. Analista de redes sociais desde 2011. Trabalhou em duas agências de publicidade (Shopping de Ideias e Exphan). Foi colunista do Jornal da Manhã e correspondente da Revista Mundo Cerâmico, trabalhou nas rádios Eldorado e Hulha Negra de Criciúma. Foi editor de política no portal Criciúma News e possui dois blogs. Presta consultoria e assessoria em redes sociais e marketing para empresas. Participou de eventos como Digitalks, F5 e EcomBrasil sobre comércio eletrônico. Tem dois livros escritos.
Participou de exposições de artes e eventos literários com crônicas, ensaios e poemas.
Atuou na Associação de Micro e Pequenas Empresas de Criciúma (AMPE) de 2000 a 2006.
Membro do Conselho de Desenvolvimento Econômico de Criciúma de 2001 a 2005.
Professor de Atualidades na Ampliar Cursos e Treinamentos (2013).
Nível superior em Teologia e História.

Público alvo
Empresários de micro e pequenas empresas e profissionais de diversas áreas.

Contato
48 | 9106-0434 (Vivo/Whats) ou andre_rld@hotmail.com

ROMANNA REMOR SOLTA O VERBO

Postagem de Romanna Remor em seu perfil no Facebook:

"Incrível como os mal-feitos na atual administração nos compelem a procurar algum tipo de "Tribuna" para manifestar indignação, direcionar inúúúúmeras e crescentes dúvidas e questionamentos, e PROTESTAR.

Lembro-me do primeiro ano do mandato passado. Me sentia exatamente assim diante dos desmandos, barbeiragens (para ser gentil!) administrativas e desvios éticos/morais. Era o que me "convocava" para a Tribuna da Câmara, levando-me a pegar sempre o caminho mais solitário, incômodo e desgastante: o de divergir e questionar. Tanto se repetia que afundei o caminho... E, no fundo, sabia que esse caminho da fiscalização e do questionamento poderia me "afundar" junto (eleitoralmente falando, pois questionar uma administração popular é sempre desgastante - Vale ressaltar que de forma consciente o fiz e faria novamente, pois não quero minha vida construída com atalhos!).

Os mal-feitos se repetem e novamente somos convocados. Agora não tenho mais aquelaTribuna, mas tenho a mesma de todo criciumense que ainda se importa e sente indignação. Cá estou, portanto, atendendo o mesmo chamado de outrora.

Baixar valor do leilão do nosso patrimônio? É tudo que alguma construtora insaciável deve estar aguardando... Apostam? Que foi isso, prefeito? Como ficará o orçamento da reformas das escolas, conforme prometido? Ou não houve orçamento e nem planejamento verdadeiro e detalhado do uso dos esperados 10 milhões? Porque se era tudo conversa mole para enrolar os vereadores e a sociedade, "dourando a pílula", então tudo conforme o planejado. Mas se era para valer, então a sociedade precisa saber o que terá que ser cortado das reformas, com orçamento correspondente à redução. E se manifestar. Cada comunidade escolar.

Quanto ao aumento do IPTU e às novas incursões da Polícia na Prefeitura, deixarei para a próxima vinda à esta Tribuna".

Com a palavra, o prefeito de hoje que era o vice de ontem e que, segundo o próprio Clésio e a sua propaganda eleitoral, "metia" as mãos, no melhor estilo "Márcio e eu, em tudo que acontecia... Ou não era beeemmmm assim? E o que mais que não era beeemmmmmm assim como mostravam na propaganda? Triste."

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Ajude crianças com câncer com dedução do IR

Você conhece alguma empresa disposta a ajudar o GUIDO? Oprojeto é simples: a empresa pagamenos impostos e ainda beneficianossas crianças.

Para reduzir o imposto devido eapurado na Declaração do Impostode Renda, as doações devem serrealizadas diretamente para o Fundoda Criança e do Adolescente,podendo o doador escolher o projetoa ser beneficiado. A partir desse ano, a Casa GUIDO, através do projeto “Cuidar paraCurar”, recebe recursos de dedução fiscal através do FIA.

Realize depósito diretamente na conta:
Banco do Brasil
Agência 3226-3;
Conta corrente: 17.552-8;
CNPJ FIA: 17.704.824/0001-45

ou

1º Passo: acesse: http://fia.criciuma.sc.gov.br/;
2º Passo: clique no link "Clique aqui para doar", que se encontra logo abaixo do menu do site. Ele está simbolizado pela ilustração de uma criança;
3º Passo: selecione “Doação Direcionada” - Entidade: Casa GUIDO – Unidade Infanto Juvenil de Onco-hematologia – Projeto: Cuidar para Curar;
4º Passo: preencha com seus dados corretos os campos do formulário, e clique em "Confirmar";
5º Passo: faça o pagamento do boleto em uma casa lotérica, caixa de banco, ou por pagamento online;

É importante enviar uma cópia do comprovante de depósito para a Casa GUIDO (pode ser através do e-mail contato@guido.org.br).

- Pessoas físicas tem o direito de abater até 6% do Imposto de Renda devido (fazendo declaração pelo modelo completo).
- Pessoas jurídicas tem o direito de abater até 1% do Imposto de Renda devido (empresas tributadas pelo lucro real). Peça ajuda ao seu contador para saber qual valor doar.

Quais as vantagens de destinar parte do Imposto de Renda ao FIA?
- Não existe ônus para quem faz a doação, pois se trata de realocação de impostos a recolher;
- Você saberá para onde e como será gasto o dinheiro;
- Destacará sua empresa como socialmente responsável;
- Estará contribuindo para a resolução de problemas que são de toda a sociedade.

Ficamos à disposição para mais informações.

GUIDO: (48) 3045-6211 e 3045-6411

domingo, 1 de dezembro de 2013

FÉ NO SISTEMA

Diante de tantas "comunidades terapêuticas" que tratam de dependentes químicos com ênfase em Deus, que buscam em pedágios e recursos públicos o custeio de suas despesas, fiquei cá pensando...

Ora, em qualquer dessas instituições que possamos ir, há uma intensa terapia baseada em orações, leitura da Bíblia, cânticos religiosos e falações sobre o poder de Deus. Em sendo assim, por que não são bancadas pelas igrejas evangélicas? A resposta me parece óbvia. Só que o óbvio às vezes precisa ser dito: as igrejas estão preocupadas consigo mesmas.

Contudo, há mais que isso. Vejo um exercício de uma fé falsa, vazia e até muito tola. Ora, como podem evocar o poder de Deus para restaurar a vida de dependentes químicos, quando esse mesmo Deus não provém o sustento? Ele, o tal Deus, poderia usar outros humanos para isso. Entretanto, fica escancarado que não é assim. Caso fosse os tais pedágios não existiriam porque as doações viriam pela pura iniciativa dos mistérios da fé. A comida e o dinheiro das despesas simplesmente apareceriam, doados sim, mas sem que tivessem que ser pedidos. O pior de tudo isso é lançar mão dos poderes públicos, de pires na mão diante de políticos.

De um ambiente de fé em Deus ao socorro vindo de um sistema. Um sistema que, por definição, não é teísta. O poder público é laico, não tem Deus algum e depende essencialmente da vontade de homens que a sociedade reputa como corruptos, de má índole, ladrões e mentirosos. Que ironia!

O que também me chama a atenção é que recorrem ao "poder de Deus" para curarem-se das mazelas das drogas. Ora, que Deus é esse que permitiu que chegassem à lama da existência? "Mas drogaram-se porque quiserem..." diriam alguns. Então, é de saírem porque querem! Há muitos casos de quem deixou as drogas porque decidiu, porque quis, porque desejou, porque teve atitude, porque reconheceu sua condição e outros tantos porque envolveram-se com um amor ou com um esporte. E outros precisam de um Deus que os viu mergulhar nisso e ficou parado, passivo.

A psicologia reconhece, sem dúvidas, que há pessoas mais frágeis que outras à substâncias químicas (drogas e álcool). Mas os religiosos passam por cima disso e atestam que Deus fez a obra de retirada das drogas quando o sujeito conseguiu, e o Diabo foi mais forte quando o sujeito não conseguiu.

Este é mais um exemplo da fé que depende de um sistema humano para realizar sua obra divina, a qual depende da vontade do indivíduo.