segunda-feira, 31 de outubro de 2016

A ENCRENCA DO HMISC

Vamos relembrar algumas coisas sobre o Hospital Materno Infantil Santa Catarina.

No último ano do governo Paulo Meller (1997-2000) as empresas Guglielmi fecharam o Santa Catarina, bem como descredenciaram do SUS o Hospital São João Batista, de sua propriedade. Muita coisa foi dita à época, como favorecimento da holding, já que Eduardo Moreira, comandante do PMDB de Meller, tinha relação íntima com o HSJB, com a compra do prédio pela prefeitura. O presente mostrou que as insinuações tendem a ser mais fofocas que fatos, haja visto que a manutenção do hospital sempre foi um peso insuportável para a prefeitura e chegamos ao fundo do poço 16 anos após a aquisição.

Naquele mesmo ano o governo do Estado, sob o comando de Esperidião Amin, entregou vários equipamentos ao hospital.

Veio o governo Décio Góes que fez um projeto cabana, mas como do perfil daquele prefeito a coisa não passou de projeto. Pior foi que, cometido erros estruturais, não sendo revertido pelos governos que o seguiram, emperrou de vez. Esses erros tornarem-se impeditivo para o recebimento de recursos do Ministério da Saúde. O "esse resolve" não resolveu à época e, espera-se, pare de fazer de conta que administra a prefeitura.

Para contribuir ainda mais com o combalido sistema de Gestão Plena, onde o município recebe recursos para a administração da Saúde, vindos dos governos Federal e estadual, tanto os governos Clésio Salvaro (1999-2012), quanto de Márcio Búrigo (2013-2016), não honraram com os acordos de pagamentos, tanto para com as irmãs do São José, quanto para com o ISEV, atual gestor do materno-infantil.

Outro agravante é que os atendimentos são, em sua vasta maioria, casos para postos de saúde. Os pais não querem esperar pelos pediatras da prefeitura, tampouco querem se deslocar para outros postos além de seu bairro, mas vão para o Santa Catarina, emperrando o atendimento. Até casos de mães que precisam de atestados médicos para justificarem faltas ao trabalho, forjando um filho doente, caem onde deveriam ser apenas casos de urgência/emergência.

Pra completar o quadro as prefeituras à volta, que se valem muito bem da estrutura desse hospital, em nada contribuem financeiramente.

A salvação financeira do HMISC está em cada secretaria de saúde, de onde vêm os pacientes, pagarem sua parte e os pais procurarem os postos de saúde, mesmo que de outros bairros que não os de onde moram. Para citar duas ações fundamentais ao caso.

Agora a pergunta: os pais farão isso? Não. As prefeituras à volta ajudarão? Não.

Então, em nome do bom senso, não culpem a prefeitura de Criciúma por não dar conta dessa responsabilidade.

A saída seria o Ministério Público agir com um mínimo de decência e colocar as coisas nos trilhos conforme relatei. O povo precisa ser disciplinado, a despeito de berrar demais com os clichês de sempre, e a conta deve ser dividida. E não vejo no que melhoraria se o governo do Estado assumisse. Vide regional de Araranguá.


quinta-feira, 13 de outubro de 2016

SEM PROFESSOR...

A reclamação é recorrente quanto aos baixos salários dos professores (não vou discutir salários, mas apenas um argumento). Dentre os argumentos está um que me chama a atenção: "sem professor não há médicos, engenheiros...". Mas é assim mesmo?

Primeiro você tem que responder umas perguntas básicas:
1. O que entendemos como professor?
2. O que veio primeiro: o conhecimento ou o professor?
3. Quantos professores você conhece que ''criam'' novo conhecimento?

Vamos aos fatos (adoro fatos), sem os quais qualquer análise perde-se em achismos e idealismos vazios. O professor, nessa discussão, é o profissional formado em faculdade e que dá aulas na rede pública ou privada. No sentido lato é qualquer pessoa que ensina alguma coisa. Sendo o berro restrito basicamente aos professores da rede pública. No caso da dependência pura e simples é evidente que todos dependem de todos, o que torna o argumento inválido em si mesmo: sem o pedreiro e seu servente não haveriam salas de aulas; sem o profissional de gráfica o professor não teria livros; sem o mineiro o professor não teria giz.

Adiante. Em sua absoluta maioria, senão todos da rede pública, ao menos no Brasil, até o ensino médio, são repassadores de conhecimento. Não criam nada novo. A criação de conhecimento está, via de regra, restrita a pesquisadores que estão, salvo alguns raros, fora da sala de aula. Assim, não é o professor que vem antes do profissional, mas o pesquisador antes de todos. E, suponho, muito maior conhecimento novo advém da atividade profissional, do dia-a-dia, que da sala de aula. Além disso, um profissional pode passar seu conhecimento para outra pessoa? Pode. A formação de um profissional, em qualquer área (sim, em qualquer área) não está restrita ao professor em sala de aula.

Medicina é um exemplo extremo. Vamos ao meio-termo: um professor de matemática. Há um grupo de matérias cujos professores nada acrescentam ao conhecimento, senão reproduzem o que pesquisadores trazem à tona. O quê há de novo na Matemática, por exemplo? Que descobertas os professores de História têm feito? O quê um professor de português descobriu sobre nosso idioma?

Pois é, o professor não vem antes, mas depois. No máximo podemos dizer que teríamos um ciclo virtuoso, ou uma estrutura fundamental de reprodução, sem a qual as informações se perderiam. Sem livros não há professores, pois é neles que se registra o conhecimento para que seja perpetuado. Ou, sendo mais atual, sem os técnicos em Tecnologia da Informação os bits se perderiam e o que seria ensinado nas escolas? O professor é uma das engrenagens no processo e depende de quem assegura a manutenção do que se sabe somado ao que se descobre diariamente.

Primeiro surgem os profissionais, as demandas de mercado ou da sociedade, para depois os professores para que tais necessidades sejam supridas. Desconheço algo em que o professor tenha vindo primeiro. E onde estão os professores de datilografia?

O professor, e eis o ponto, dá ao produto uma embalagem atraente ou não (didática). E sua importância é absoluta. Porém, a embalagem tem sido atraente? Não. A regra geral não nos dá alento.

Este texto não trata da valorização via salários, planos de carreira etc. Trato apenas de um argumento que é tolo, fraco, do ponto de vista do conhecimento em si.

E continuaremos colocando nossas vidas nas mãos de quem não passou pela sala de aula, já que a manutenção dos nossos carros é feita, geralmente, por quem aprendeu na própria oficina, com um mecânico-professor.

A exaltação do professor perdeu-se no tempo. Isso é lamentável. Houve uma época em que esse profissional tinha status de semi-deus. Era uma autoridade. As professoras eram reverenciadas acima de mães. Perdemos algo que dava brilho às nossas vidas. Temos que resgatar esse sentimento, não pelo argumento citado, mas pelo fato de passar tanto tempo com nossas crianças e por serem referências morais. E neste sentido devemos separar os que são referência de uns meia-boca que estão atrapalhando o desenvolvimento do ensino neste país. Quem se habilita?

Para finalizar. O argumento analisado é fraco e sugiro aos professores que mostrem seu valor alijando clichês que não acrescentam em nada e não passam de torpeza intelectual. Assim, mostrarão que pensam acima da média e fazem jus ao status de semi-deuses de que tanto precisamos.

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

IMPASSE: SANTA CATARINA E PREFEITURA

É certo que a vasta maioria dos que se interessam pelo assunto quer o ISEV fora do Hospital Materno-Infantil Santa Catarina. Sou contra e digo o porquê: Se a prefeitura assumir agora o HMISC sua despesa aumenta em cerca de R$500 mil por mês.

O Isev contrata empresa de médicos e a prefeitura teria que contratá-los individualmente. Lembro aos amigos que médicos que foram demitidos, quando o instituto assumiu, ganhavam até R$40 mil por mês. Por isso aquele berreiro com denúncias de todo o tipo. Como gestor, no lugar do prefeito, com a receita no aperto que é, você traria ao erário esse peso? Eu não. Além disso, Márcio Búrigo colocaria agora o hospital nas mãos de outra empresa para que Clésio Salvaro rescinda o contrato em Janeiro e o acuse de mal-feito? Sim, Salvaro faria mesmo que fosse o melhor para o cidadão.

Em relação à qualidade do atendimento há alguma dúvida que se estiver nas mãos da iniciativa privada é melhor? Eu não tenho. Quem quer que o poder público administre qualquer coisa é sindicalista, pois acabam dominando e usufruindo da pasmaceira dos servidores públicos absolutamente focados nos seus salários, intocáveis, e pouco importando-se com um bom atendimento. Sindicato é braço de partido político de Esquerda. Somente o medo de demissão, ou um forte senso moral, para que haja um mínimo de dedicação ao serviço público.

E, os fatos mostram que o medo do desemprego faz muito bem à prestação de qualquer serviço.

terça-feira, 4 de outubro de 2016

VOTAÇÃO DE TODOS OS CANDIDATOS A VEREADOR DE IÇARA

VEREADORES ELEITOS EM IÇARA
1 - 15456 - GERALDO BALDISSERA PMDB - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 1.802 - 5,70 %
2 - 15678 - MARCIO TORETTI PMDB - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 1.722 - 5,45 %
3 - 15660 - TONINHO DE MELO PMDB - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 1.720 - 5,44 %
4 - 15122 - PEDRINHO MAZZUCHETTI - PMDB - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PCdoB - 1.649 - 5,22 %
5 - 55123 - ALEX MICHELS PSD - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 1.521 - 4,81 %
6 - 15000 - SAPINHO PMDB - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 1.481 - 4,69 %
7 - 15998 - PROFESSOR FLAVIO FELISBERTO - PMDB - PMDB/PSDB/PSD/PSC/PDT/PT/PRP/PCdoB - 1.381 - 4,37 %
8 - 13015 - DOUTOR LAURO NOGUEIRA - PT - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 1.376 - 4,36 %
9 - 55555 - DALMOLIM - PSD - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 1.201 - 3,80 %
10 - 55678 - DA ROLT PSD - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 1.172 - 3,71 %
11 - 15666 - LAUDO CALEGARI - PMDB - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 1.169 - 3,70 %
12 - 11666 - ITA DA SILVA - PP - PRB / PP / PTB / PSB - 1.102 - 3,49 %
13 - 15150 - ISRAEL RABELO - PMDB - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 1.061 - 3,36 %
14 - 11234 - SILVIA MARRECA - PP - PRB / PP / PTB / PSB - 950 - 3,01 %
15 - 11211 - DUCA ZATA - PP - PRB / PP / PTB / PSB - 699 - 2,21 %

SUPLENTES
16 - 65123 - EDNA BENEDET - PC do B - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 1.035 - 3,28 %
17 - 45678 - POLAKINHO PSDB - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 763 - 2,42 %
18 - 15444 - HIGOR ROBETTI - PMDB - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 700 - 2,22 %
19 - 40910 - CHARLES DA RADIO - PSB - PRB / PP / PTB / PSB - 683 - 2,16 %
20 - 15015 - LIMINHA - DILNEI DARCI - PMDB - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 657 - 2,08 %
21 - 11626 - VALMOR ROSSO - PP - PRB / PP / PTB / PSB - 639 - 2,02 %
22 - 11620 - MARZINHO PEREIRA - PP - PRB / PP / PTB / PSB - 573 - 1,81 %
23 - 55010 - MARCELO CUNHA - PSD - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 450 - 1,42 %
24 - 15333 - SUNAMITA - PMDB - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 438 - 1,39 %
25 - 15555 - CRIS PIZZETTI - PMDB - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 408 - 1,29 %
26 - 15777 - ADEMAR PIRES - PMDB - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 396 - 1,25 %
27 - 15515 - TIAGO INACIO - PMDB - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 334 - 1,06 %
28 - 40123 - ALTAIR DE SOUZA (NEGUINHO) - PSB - PRB / PP / PTB / PSB - 288 - 0,91 %
29 - 10123 - PROFESSOR LUCIANO - PRB - PRB / PP / PTB / PSB - 284 - 0,90 %
30 - 15123 - ZÉ FERNANDES PMDB - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 270 - 0,85 %
31 - 15633 - DOUTORA VIVI - PMDB - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 255 - 0,81 %
32 - 15151 - NENA - HERMELITA - PMDB - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 250 - 0,79 %
33 - 11612 - CHINA - PP - PRB / PP / PTB / PSB - 213 - 0,67 %
34 - 55100 - SADI DE OLIVEIRA - PSD - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 205 - 0,65 %
35 - 14444 - ROBINHO - PTB - PRB / PP / PTB / PSB - 202 - 0,64 %
36 - 11500 - ITAMAR GUGLIELMI - PP - PRB / PP / PTB / PSB - 166 - 0,53 %
37 - 11200 - LUIZ DA LAVAÇÃO - PP - PRB / PP / PTB / PSB - 139 - 0,44 %
38 - 11114 - SANDRO MOTTA - PP - PRB / PP / PTB / PSB - 127 - 0,40 %
39 - 40007 - ANA FERREIRA - PSB - PRB / PP / PTB / PSB - 124 - 0,39 %
40 - 20777 - PASTOR LAURO - PSC - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 88 - 0,28 %
41 - 11333 - TONINHO CECHINEL - PP - PRB / PP / PTB / PSB - 83 - 0,26 %
42 - 20123 - TATIANE DE JESUS - PSC - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 78 - 0,25 %
43 - 11011 - GABI PIZZETTI - PP - PRB / PP / PTB / PSB - 71 - 0,22 %
44 - 12003 - JADILANE - PDT - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 52 - 0,16 %
45 - 11999 - SABRINA GARCIA - PP - PRB / PP / PTB / PSB - 49 - 0,16 %
46 - 55015 - JUCELIA - PSD - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 44 - 0,14 %
47 - 11555 - MARA SERRANA - PP - PRB / PP / PTB / PSB - 44 - 0,14 %
48 - 10010 - CHAO - PRB - PRB / PP / PTB / PSB - 43 - 0,14 %
49 - 11223 - JOSI PP - PRB / PP / PTB / PSB - 6 - 0,02 %
# 50 - 44444 - DANIELA DOS SANTOS SILVA - PRP - PMDB / PSDB / PSD / PSC / PDT / PT / PRP / PC do B - 0 - 0,00 %

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

VOTAÇÃO DE TODOS OS CANDIDATOS A VEREADOR DE CRICIÚMA

VOTAÇÃO DE TODOS OS CANDIDATOS A VEREADOR DE CRICIÚMA

1 - 45045 - ARLEU DA SILVEIRA - PSDB - PSDB / SD / DEM / PV - 3.431 - 3,15 % 
2 - 11122 - DANIEL FREITAS - PP - PP / PMDB - 3.423 - 3,15 % 
3 - 15123 - PAULO FERRAREZI - PMDB - PP / PMDB - 3.133 - 2,88 % 
4 - 45800 - JULIO KAMINSKI - PSDB - PSDB / SD / DEM / PV - 2.634 - 2,42 % 
5 - 45678 - DAILTO FEUSER - PSDB - PSDB / SD / DEM / PV - 2.499 - 2,30 % 
6 - 15101 - TITA BELLOLI - PMDB - PP / PMDB - 2.347 - 2,16 % 
7 - 55611 - SALESIO LIMA - PSD - PSB / PSD - 2.137 - 1,96 % 
8 - 55456 - CAMILA NASCIMENTO - PSD - PSB / PSD - 2.042 - 1,88 % 
9 - 40045 - JULIO COLOMBO - PSB - PSB / PSD - 2.020 - 1,86 % 
10 - 11114 - MIRI DAGOSTIM - PP - PP / PMDB - 2.013 - 1,85 % 
11 - 15900 - TONINHO DA IMBRALIT - PMDB - PP / PMDB - 2.010 - 1,85 % 
12 - 10123 - ALDINEI POTELECKI - PPS-PR/PRB/PTdoB/PMB/PSDC/PTC/PPS/PSL/PEN/PRP - 2.003 - 1,84% 
13 - 45100 - GEOVANA BENEDET ZANETTE - PSDB - PSDB / SD / DEM / PV - 1.978 - 1,82 % 
14 - 20123 - PASTOR JAIR ALEXANDRE - PSC - PDT / PSC / PC do B - 1.976 - 1,82 % 
15 - 55678 - ZAIRO CASAGRANDE - PSD - PSB / PSD - 1.962 - 1,80 % 
16 - 15500 - ADEMIR HONORATO - PMDB - PP / PMDB - 1.949 - 1,79 % 
17 - 45024 - MOACIR DAJORI - PSDB - PSDB / SD / DEM / PV - 1.944 - 1,79 % 

SUPLENTES
18 - 65123 - AMARAL BITTENCOURT - PC do B - PDT / PSC / PC do B - 1.915 - 1,76 % 
19 - 55055 - SOLANGE BARP - PSD - PSB / PSD - 1.843 - 1,69 % 
20 - 11199 - ANGELA MELLO - PP - PP / PMDB - 1.814 - 1,67 % 
21 - 55100 - JUAREZ DE JESUS - PSD - PSB / PSD - 1.790 - 1,65 % 
22 - 12345 - DUDA MANENTI - PDT - PDT / PSC / PC do B - 1.725 - 1,59 % 
23 - 45111 - ROSELI DE LUCCA PIZZOLO - PSDB - PSDB / SD / DEM / PV - 1.709 - 1,57 % 
24 - 15610 - ZILLI - PMDB - PP / PMDB - 1.689 - 1,55 % 
25 - 45192 - DR ALLISON PIRES - PSDB - PSDB / SD / DEM / PV - 1.666 - 1,53 % 
26 - 40789 - HULK - PSB - PSB / PSD -1.659 - 1,52 % 
27 - 12144 - GELSON FERNANDES - PDT - PDT / PSC / PC do B - 1.547 - 1,42 % 
28 - 11011 - PAIOL - PP - PP / PMDB - 1.452 - 1,33 % 
29 - 45018 - MARCOS MELLER - PSDB - PSDB / SD / DEM / PV - 1.334 - 1,23 % 
30 - 55555 - NEREU TINELLI - PSD - PSB / PSD - 1.322 - 1,22 % 
31 - 11222 - ANDRE DE LUCA - PP - PP / PMDB - 1.316 - 1,21 % 
32 - 45001 - EDSON AURELIO - PSDB - PSDB / SD / DEM / PV - 1.264 - 1,16 % 
33 - 11500 - NERI XAVIER - PP - PP / PMDB - 1.248 - 1,15 % 
34 - 15300 - TONINHO DA SAUDE - PMDB - PP / PMDB - 1.178 - 1,08 % 
35 - 55123 - PAULO PAVEI - PSD - PSB / PSD - 1.114 - 1,02 % 
36 - 11111 - GIOVANNI ZAPPELLINI - PP - PP / PMDB - 1.109 - 1,02 % 
37 - 40777 - CESINHA - PSB - PSB / PSD - 1.081 - 0,99 % 
38 - 15777 - RODRIGO GANSO - PMDB - PP / PMDB - 1.081 - 0,99 % 
39 - 15115 - FABINHO - PMDB - PP / PMDB - 1.042 - 0,96 % 
40 - 40100 - GALEGO NASPOLINI - PSB - PSB / PSD - 1.008 - 0,93 % 
41 - 11123 - ADRIANO MARAGNO OSELLAME - PP - PP / PMDB - 990 - 0,91 % 
42 - 25777 - DIEGO GOULART - DEM - PSDB / SD / DEM / PV - 873 - 0,80 % 
43 - 45019 - DANIEL CIPRIANO - PSDB - PSDB / SD / DEM / PV - 849 - 0,78 % 
44 - 45500 - LAURO PIROLLA - PSDB - PSDB / SD / DEM / PV - 768 - 0,71 % 
45 - 45222 - VILTON VIDAL - PSDB - PSDB / SD / DEM / PV - 764 - 0,70 % 
46 - 23147 - INDAIÁ PACHECO - PPS-PR/PRB/PTdoB/PMB/PSDC/PTC/PPS/PSL/PEN/PRP - 752 - 0,69%
47 - 15150 - TIA CIDY - PMDB - PP / PMDB - 740 - 0,68 % 
48 - 55200 - BRUNO FERREIRA - PSD - PSB / PSD - 726 - 0,67 % 
49 - 23123 - PROF. DANIEL - PPS-PR/PRB/PTdoB/PMB/PSDC/PTC/PPS/PSL/PEN/PRP - 719 - 0,66 % 
50 - 70777 - GENTIL DA RÁDIO - PPS-PR/PRB/PTdoB/PMB/PSDC/PTC/PPS/PSL/PEN/PRP - 713 - 0,66 % 
51 - 5444 - WILLIAN PACHECO - PSDB - PSDB / SD / DEM / PV - 686 - 0,63 % 
52 - 11333 - ALEXANDRE COLOMBO - PP - PP / PMDB - 674 - 0,62 % 
53 - 40111 - ZEZINHO AMARAL - PSB - PSB / PSD - 590 - 0,54 % 
54 - 12012 - PADRE HELIO - PDT - PDT / PSC / PC do B - 576 - 0,53 % 
55 - 11045 - VALTER SLENGMANN - PP - PP / PMDB - 573 - 0,53 % 
56 - 40123 - VALERIM - PSB - PSB / PSD - 556 - 0,51 % 
57 - 55777 - DIÓGENES JOSÉ - PSD - PSB / PSD - 548 - 0,50 % 
58 - 23023 - RIVA ROSSO - PPS-PR/PRB/PTdoB/PMB/PSDC/PTC/PPS/PSL/PEN/PRP - 544 - 0,50 % 
59 - 45777 - SENAIR RODRIGUES - PSDB - PSDB / SD / DEM / PV - 538 - 0,49 % 
60 - 10777 - SIDNEY MACHADO - PPS-PR/PRB/PTdoB/PMB/PSDC/PTC/PPS/PSL/PEN/PRP - 514 - 0,47 %
61 - 45688 - NEI DE BONA - PSDB - PSDB / SD / DEM / PV - 505 - 0,46 % 
62 - 45789 - VALCIR IDIONE - PSDB - PSDB / SD / DEM / PV - 502 - 0,46 % 
63 - 45123 - SILVIO DE BEM - PIVI - PSDB - PSDB / SD / DEM / PV - 499 - 0,46 % 
64 - 40007 - BETO VIANNA - PSB - PSB / PSD - 498 - 0,46 % 
65 - 45000 - MIMI - PSDB - PSDB / SD / DEM / PV - 492 - 0,45 % 
66 - 11044 - OURIÇO - PP - PP / PMDB - 491 - 0,45 % 
67 - 55500 - ZICO MARTINS - PSD - PSB / PSD - 460 - 0,42 % 
68 - 51000 - DANIEL FORMENTIN - PPS-PR/PRB/PTdoB/PMB/PSDC/PTC/PPS/PSL/PEN/PRP - 436 - 0,40%
69 - 12369 - XANDE DE BOIT - PDT - PDT / PSC / PC do B - 413 - 0,38 % 
70 - 36000 - DIEGO CARNIATO - PPS-PR/PRB/PTdoB/PMB/PSDC/PTC/PPS/PSL/PEN/PRP - 370 - 0,34 % 
71 - 11102 - MARI CALEGARI - PP - PP / PMDB - 360 - 0,33 % 
72 - 65065 - GELSON PROFESSOR - PC do B - PDT / PSC / PC do B - 351 - 0,32 % 
73 - 65456 - DIEGO SELAU - PC do B - PDT / PSC / PC do B - 350 - 0,32 % 
74 - 45110 - PAM - PSDB - PSDB / SD / DEM / PV - 337 - 0,31 % 
75 - 22123 - CESAR BATORÉ - PPS-PR/PRB/PTdoB/PMB/PSDC/PTC/PPS/PSL/PEN/PRP - 336 - 0,31 % 
76 - 40222 - FÉLIX - PSB - PSB / PSD - 318 - 0,29 % 
77 - 23217 - JOÃOZINHO - PPS-PR/PRB/PTdoB/PMB/PSDC/PTC/PPS/PSL/PEN/PRP - 292 - 0,27 % 
78 - 12021 - TELEFONE - PDT - PDT / PSC / PC do B - 247 - 0,23 % 
79 - 40444 - JOSÉ NAZARENO MARCELINO - PSB - PSB / PSD - 234 - 0,22 %
80 - 22222 - DIEGO GEREMIAS - PPS-PR/PRB/PTdoB/PMB/PSDC/PTC/PPS/PSL/PEN/PRP - 187 - 0,17 %
81 - 12234 - JOAO BATATA - PDT - PDT / PSC / PC do B - 182 - 0,17 % 
82 - 17123 - RICO - PSL - PPS-PR/PRB/PTdoB/PMB/PSDC/PTC/PPS/PSL/PEN/PRP - 175 - 0,16 % 
83 - 11166 - DEISE COMIN - PP - PP / PMDB - 174 - 0,16 % 
84 - 55065 - ROSANE MACHADO DE ANDRADE - PSD - PSB / PSD - 166 - 0,15 % 
85 - 12000 - CARLOS BERNARDO - PDT - PDT / PSC / PC do B - 157 - 0,14 % 
86 - 12700 - CLOVIS MARCELINO - PDT - PDT / PSC / PC do B - 153 - 0,14 % 
87 - 12456 - CHOCOLATE - PDT - PDT / PSC / PC do B - 143 - 0,13 % 
88 - 40008 - PROFESSORA RINDALTA - PSB - PSB / PSD - 140 - 0,13 % 
89 - 40000 - LISI - PSB - PSB / PSD - 126 - 0,12 % 
90 - 40121 - GABY MIRAGLIA - PSB - PSB / PSD - 119 - 0,11 % 
91 - 40130 - CHICO DO OMEGA - PSB - PSB / PSD - 119 - 0,11 % 
92 - 45555 - ANGELA FELISBINO - PSDB - PSDB / SD / DEM / PV - 112 - 0,10 % 
93 - 15015 - LENISA REMOR - PMDB - PP / PMDB - 109 - 0,10 % 
94 - 11444 - JUDETE GONÇALVES - PP - PP / PMDB - 100 - 0,09 % 
95 - 35777 - IRMÃO TONINHO - PMB-PR/PRB/PTdoB/PMB/PSDC/PTC/PPS/PSL/PEN/PRP - 99 - 0,09 % 
96 - 23136 - ALINE DAMIANI - PPS-PR/PRB/PTdoB/PMB/PSDC/PTC/PPS/PSL/PEN/PRP - 97 - 0,09 % 
97 - 11001 - CAROL ZEFERINO - PP - PP / PMDB - 94 - 0,09 % 
98 - 45333 - TATY MADEIRA - PSDB - PSDB / SD / DEM / PV - 88 - 0,08 % 
99 - 65650 - CRIS DE CORDES - PC do B - PDT / PSC / PC do B - 81 - 0,07 % 
100 - 12007 - DANI ALVES - PDT - PDT / PSC / PC do B - 79 - 0,07 % 
101 - 35222 - DANIELA HENRIQUE - PMB-PR/PRB/PTdoB/PMB/PSDC/PTC/PPS/PSL/PEN/PRP - 76 - 0,07% 
102 - 77777 - MARCIA IBRAHIM - SD - PSDB / SD / DEM / PV - 73 - 0,07 % 
103 - 45021 - CLAUDINA MERENCIO - PSDB - PSDB / SD / DEM / PV - 72 - 0,07 % 
104 - 45999 - ELOIR BLEICHOVEL - PSDB - PSDB / SD / DEM / PV - 66 - 0,06 % 
105 - 22015 - SANDRA LODETTI - PR-PR/PRB/PTdoB/PMB/PSDC/PTC/PPS/PSL/PEN/PRP - 63 - 0,06% 
106 - 23456 - ADENESIO - PPS - PR/PRB/PTdoB/PMB/PSDC/PTC/PPS/PSL/PEN/PRP - 60 - 0,06 % 
107 - 40040 - ELISÂNGELA BRUGNARA - PSB - PSB / PSD - 56 - 0,05 % 
108 - 65222 - KAKÁ - PC do B - PDT / PSC / PC do B - 55 - 0,05 % 
109 - 10318 - GISELI NAZÁRIO - PRB-PR/PRB/PTdoB/PMB/PSDC/PTC/PPS/PSL/PEN/PRP - 50 - 0,05 %
110 - 12001 - NICE - PDT - PDT / PSC / PC do B - 49 - 0,05 % 
111 - 17896 - CRIS FRANÇA - PSL-PR/PRB/PTdoB/PMB/PSDC/PTC/PPS/PSL/PEN/PRP - 43 - 0,04 % 
112 - 12999 - DÉIA - PDT - PDT / PSC / PC do B - 42 - 0,04 % 
113 - 45677 - ELIETE RAMOS - PSDB - PSDB / SD / DEM / PV - 40 - 0,04 % 
114 - 15678 - SANDRINHA - PMDB - PP / PMDB - 39 - 0,04 % 
115 - 40265 - IRMA POERA - PSB - PSB / PSD - 30 - 0,03 % 
116 - 35257 - JORGE BOMN'ART - PMB-PR/PRB/PTdoB/PMB/PSDC/PTC/PPS/PSL/PEN/PRP - 26 - 0,02 % 
117 - 65555 - IOLANDA - PC do B - PDT / PSC / PC do B - 18 - 0,02 % 
118 - 10010 - ROSICLEIA PACHECO - PRB-PR/PRB/PTdoB/PMB/PSDC/PTC/PPS/PSL/PEN/PRP - 15 - 0,01% 
119 - 65520 - TAMARA - PC do B - PDT / PSC / PC do B - 6 - 0,01 % 
120 - 13000 - CARLOS DE CORDES DÉ - PT - 2.073 - 1,91 % 
121 - 13666 - BÁRBARA TEIXEIRA - PT - 916 - 0,84 % 
122 - 13001 - DR MELLO - PT - 757 - 0,70 % 
123 - 13444 - ELIANA SALVADOR - PT - 280 - 0,26 % 
124 - 50420 - PROF DANIEL RUSSO - PSOL - PSOL / PCB - 265 - 0,24 % 
125 - 13013 - RUBÃO - PT - 174 - 0,16 % 
126 - 13699 - LUIZ RICARDO - PT - 149 - 0,14 % 
127 - 13130 - MARLENINHA - PT - 106 - 0,10 % 
128 - 13456 - GERALDO CACIATORI - PT - 94 - 0,09 % 
129 - 13333 - EDITH FREITAS - PT - 90 - 0,08 % 
130 - 21210 - VALDELIR LUIZ - PCB - PSOL / PCB - 42 - 0,04 % 
131 - 13151 - ANDREW LEAL - PT - 40 - 0,04 % 

VEREADORES ELEITOS DE CRICIÚMA

Definidos os 17 vereadores de Criciúma.


Arleu da Silveira (PSDB/DEM/SD/PV) - 3.431

Daniel Freitas (PP/PMDB) – 3.423

Paulo Ferrarezi (PP/PMDB) – 3.133

Júlio Kaminski (PSDB/DEM/SD/PV) – 2.634

Dailto Feuser (PSDB/DEM/SD/PV) – 2.499

Tita Belloli (PP/PMDB) – 2.347

Salésio Lima (PSD/PSB) – 2.137

Camila Nascimento (PSD/PSB) – 2.042

Júlio Colombo (PSD/PSB) – 2.020

Miri Dagostim (PP/PMDB) – 2.013

Toninho da Imbralit (PP/PMDB)– 2.010

Aldinei Potelecki (PRB/PR/PT do B/PMB/PSDC– 2.003

Geovana Benedet Zanette (PSDB/DEM/SD/PV)– 1.978

Pastor Jair Alexandre (PSC/PDT/PC do B)– 1.976

Zairo Casagrande (PSD/PSB)– 1.962

Ademir Honorato (PP/PMDB)– 1.949

Moacir Dajori (PSDB/DEM/SD/PV) – 1.944

OS PREFEITOS ELEITOS NO SUL DE SC

Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec)

Balneário Rincão: Jairo (PMDB)

Cocal do Sul: Ademir Magagnin (PP)

Criciúma: Clésio Salvaro (PSDB)

Forquilhinha: Dimas Kammer (PP)

Içara: Murialdo Gastaldon (PMDB)

Lauro Müller: Valdir Fontanella (PP)

Morro da Fumaça: Noi Coral (PP)

Nova Veneza: Rogério Frigo (PSDB)

Orleans: Dr. Jorge Koch (PMDB)

Siderópolis: Hélio Cesar Alemão (PMDB)

Treviso: Jaimir Comin (PP)

Urussanga: Gustavo Cancellier (PP) 

Associação dos Municípios do Extremo Sul Catarinense (Amesc)

Araranguá: Mariano Mazzuco (PP)

Balneário Arroio do Silva: Mineiro da Farmácia (PSD)

Balneário Gaivota: Ronaldo (PP)

Ermo: Zica (PSD)

Jacinto Machato: Gaiola (PMDB)

Maracajá: Arlindo Rocha - Lale (PSDB)

Meleiro: Eder Mattos (PSB)

Morro Grande: Valdo (PSD)

Passo de Torres: Jonas (PMDB)

Praia Grande: Henrique Maciel (PSDB)

Santa Rosa do Sul: Nelson (PSD)

São João do Sul: Moacir (PMDB)

Sombrio: Zênio Cardoso (PMDB)

Timbé do Sul: Betinho (PP)

Turvo: Tiago Zilli (PMDB

Associação dos Municípios da Região de Laguna (Amurel)

Armazém: Zé Arent (PP)

Braço do Norte: Beto (PSD)

Capivari de Baixo: Novaldo Souza (PSB)

Grão Pará: Marcinho (PSD)

Gravatal: Vardo (PMDB)

Imbituba: Rosenvaldo Junior (PT)

Imaruí: Rui José (PSD)

Jaguaruna: Edenilson (PMDB)

Laguna: Mauro Candemil (PMDB)

Pedras Grandes: Xixo (PSD)

Pescaria Brava: Deyvisonn (PMDB)

Rio Fortuna: Lindomar Ballmann (PSD)

Sangão: Castilho (PP)

Santa Rosa de Lima: Salesio (PT)

São Ludgero: Volnei (PMDB)

São Martinho: Robson (PMDB)

Treze de Maio: Keke - Clésio Bardini de Biasi (PP)

Tubarão: Joares Ponticelli (PP)