sexta-feira, 5 de julho de 2013

UMA PARÁBOLA, VÁRIOS MISTÉRIOS

Uma das mais famosas parábolas de Jesus é a do Semeador, que está em Marcos 4:3-20. Então leia com atenção. Depois farei algumas observações.

''Ouvi: Eis que saiu o semeador a semear.
E aconteceu que semeando ele, uma parte da semente caiu junto do caminho, e vieram as aves do céu, e a comeram; e outra caiu sobre pedregais, onde não havia muita terra, e nasceu logo, porque não tinha terra profunda; Mas, saindo o sol, queimou-se; e, porque não tinha raiz, secou-se. E outra caiu entre espinhos e, crescendo os espinhos, a sufocaram e não deu fruto. E outra caiu em boa terra e deu fruto, que vingou e cresceu; e um produziu trinta, outro sessenta, e outro cem.
E disse-lhes: Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.
E, quando se achou só, os que estavam junto dele com os doze interrogaram-no acerca da parábola.
E ele disse-lhes: A vós vos é dado saber os mistérios do reino de Deus, mas aos que estão de fora todas estas coisas se dizem por parábolas, para que, vendo, vejam, e não percebam; e, ouvindo, ouçam, e não entendam; para que não se convertam, e lhes sejam perdoados os pecados. E disse-lhes: Não percebeis esta parábola? Como, pois, entendereis todas as parábolas?
O que semeia, semeia a palavra; e, os que estão junto do caminho são aqueles em quem a palavra é semeada; mas, tendo-a eles ouvido, vem logo Satanás e tira a palavra que foi semeada nos seus corações.
E da mesma forma os que recebem a semente sobre pedregais; os quais, ouvindo a palavra, logo com prazer a recebem; mas não têm raiz em si mesmos, antes são temporãos; depois, sobrevindo tribulação ou perseguição, por causa da palavra, logo se escandalizam. E outros são os que recebem a semente entre espinhos, os quais ouvem a palavra; mas os cuidados deste mundo, e os enganos das riquezas e as ambições de outras coisas, entrando, sufocam a palavra, e fica infrutífera. E os que recebem a semente em boa terra são os que ouvem a palavra e a recebem, e dão fruto, um a trinta, outro a sessenta, outro a cem, por um.''

Várias coisas saltam aos olhos: "ouvindo, ouçam, e não entendam; para que não se convertam, e lhes sejam perdoados os pecados." Ou seja, foi vetado a um grupo ou perfil de pessoas entender o que Jesus está dizendo. Na prática isso não se configura, pois não é este o aspecto que afasta as pessoas do evangelho, mas problemas de relacionamento na igreja, interesse por outras coisas, entender que essa fé não reflete verdade alguma. Sim, posso entender o que diz e não aceitar o que diz. Por exemplo, ele diz ''eu sou o caminho'' e o leitor responde "sim, tu dizes que és o caminho, mas eu não acredito que sejas". Estas pessoas estariam condenadas, sem chance como podes ver na segunda observação que faço quanto ao texto "vem logo Satanás e tira a palavra que foi semeada". Eis que, esse tal inimigo tem esse poder e, sequer, entra em jogo a vontade do humano, mas de o Inimigo vir e retirar sem pedir licença. Corroborando neste aspecto "não têm raiz em si mesmos", sendo pessoas criadas com este bloqueio, vazias, já que fala de ''em si mesmo'', como sendo sua natureza, não uma escolha. Outro perfil de ''não-salvo'' é aquele que é vitimado pelos "cuidados deste mundo, e os enganos das riquezas e as ambições de outras coisas", como sendo mais forte que a Palavra. Neste sentido tanto o poder do semeador, quanto da própria semente, estão em desvantagem perante as coisas do mundo. Isso pode significar alguma coisa senão que o Deus bíblico coloca sua vontade abaixo de outras tantas vontades? Sim, coloca.

Em se tratando de solo houve um que esteve apto a receber e multiplicar a semente. Contudo, o trabalho do semeador foi apenas o de semear, não de cuidar da terra. Em nenhum dos casos de insucesso o semeador tratou de retirar as pedras e espinhos, tampouco de evitar que as aves comessem as sementes. Além disso, que responsabilidade tem a terra sobre o que fazem sobre ela?

Estas considerações do Mestre são interessantes, pois uns são vitimados por forças além das suas, haja vista o poder dado a Satanás de ter acesso aos seres humanos e mudar suas convicções. Sim, este poder foi dado a ele pelo próprio Deus bíblico. Ora, caso contrário ele não poderia fazer esse tipo de coisa. É impossível achar que um ser tenha um poder que não seja autorizado pelo Criador. E não falo de livre  arbítrio, falo de poder. São coisas distintas. Neste contexto a culpa da semente não frutificar é de quem rouba a semente e não da terra sobre a qual caiu. Que culpa tem a terra? Dizem alguns que é da liberdade que o sujeito dá à Satanás. Convenhamos, só em ter acesso à mente de uma pessoa já o torna de tal forma dominador que ela deixa de ser um indivíduo. Quem se importaria do próprio Deus fazer isso? Ademais, dada essa liberdade a Satanás Deus passa a ser seu fiador, comparsa em sacanear os seres humanos. O que é isso senão coisa de um livro fantasioso, baseado em delírios?

Mas, diria um cristão, que eu sou dos que ''ouço e não entendo'' porque não tenho raiz em mim mesmo. Então tá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário