quarta-feira, 4 de maio de 2016

MENTES CORROMPIDAS

Nossa cultura, e eu gostaria muito de não pertencer a um povo assim, sendo submetido às suas influências, é leniente. Somos um povo que pouco preza os bons costumes, que é afetuoso para com todo o tipo de crime com exceção dos contra a vida, como se houvesse algum que não fosse. Vale lembrar que tenho por bons costumes aquilo é que, digamos, salutar para a convivência em sociedade e cada sociedade com suas características. Nesse sentido pouco me importa o modelo de família, por exemplo, mas o modelo de conduta. Vamos ao ponto.

Estourou a bronca da Petrobras com a Operação Lava Jato, iniciada, não por causa dos desvios na empresa pública, mas por causa da lavagem de dinheiro por doleiros, daí o nome. E o povo ficou assombrado com toda essa festa petista e seus aliados. Como assim? Ora, não sabiam do Mensalão?

As manifestações públicas nunca foram e nunca serão um problema de corrupção, tenho que admitir. O que pegou e levou o povo às ruas foi a energia elétrica que aumentou assustadoramente e seus desdobramentos na economia. Alguma dúvida da corrupção do governo Lula? Não, nenhuma! Mas saiu com quase 90% de aprovação.

Nosso povo não tem aversão alguma à corrupção, mas a qualquer ataque ao seu bolso. É como se não importasse o quanto é roubado de todos (e "todos" inclui a cada um), conquanto que individualmente não seja roubado. Essa é a lógica. Uma lógica burra!

A final de contas, de quem é a culpa da desgraça que sobreveio ao Brasil? Dos que não deram bola para o Mensalão e o ROUBA, MAS FAZ imperou. Se Dilma tivesse um mínimo de sucesso em seu governo o PT e seus asseclas estariam frouxos a angariar fundos de campanha e seus líderes enriquecendo exponencialmente sem qualquer vergonha.

Ah, e o Sérgio Moro seria menos conhecido que o juiz de Lagarto (SE).

Nenhum comentário:

Postar um comentário