sábado, 16 de abril de 2016

LULA - O FIM

Quando assumiu a presidência da República, em 2003, Lula tinha totais consdições de atacar problemas históricos do país. Tinha poder para promover as reformas da Previdência, Eleitoral e Econômica praticamente como quisesse. O apoio popular era tal que nenhum deputado federal ou senador ousaria ser contra. Seu peso calaria a oposição. Contudo, sua opção foi dar continuidade a todas as receitas de seu antecessor, FHC.

Continuar não foi o bastante. Inchou a máquina pública e destinou recursos absurdos para movimentos nada populares. Bem, o que sobreveio ao país vemos claramente neste momento.

E o presente?



Lula, tornou-se um trapo político diante do impeachment do PT. Sim, Dilma cair é cair o PT. Um ser mergulhado num mundo paralelo de poder, sob uma visão de poder, permeado de desejo de poder, na busca insana de poder. Sim, poder, poder, poder... Alimentou-se das gentes a ovacioná-lo, de discursos pelo aplauso, de uma 'verdade' delirante. Um líder que perdeu-se em si e por causa de si mesmo.

Achou-se intocável e foi tocado por seus próprios atos. Decadente, mostrou seu fim quando quis trocar cargos por apoio, quando a força de um homem está em ter apoio pela força que possui. Força moral, força visionária, força de levar pessoas a segui-lo.

Não há mais nada senão o dinheiro que se esgota e que não encanta mais quem já o possui. Cercou-se de homens que se vendem até que a venda não lhes satisfaz mais porque a moeda mudou.

Morra Lula e seu Partido dos Trabalhadores. Morra na solidão dos abandonados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário