sábado, 16 de janeiro de 2016

CLÉSIO SALVARO EM VERSOS

Clésio Salvaro, o transformista.
Tem maioria como avalista.
Mas na realidade faz manipulação
É um mero enxadrista.
Muda de versão e até de opinião.
Faz a pauta de jornalista.
De bicicleta no Rincão.
Para o STF de avião.


Clésio Salvaro, o transformista. 
De carniça para abutre em uma eleição. 
Desafetos só fez por aumentar a lista.
O que não mudou foi o apreço por podridão.

Clésio Salvaro, o transformista.
Acusava Moreira de perseguição.
Dizendo não andar na mesma pista.
Ao final mostrou sua intenção.

Clésio Salvaro, o transformista.
Fazia campanha por amor.
Até foi candidato altruísta.
Humildade falsa, já que quer voo de Condor.

Clésio Salvaro, o transformista.
Em Siderópolis foi voto por tijolo
Em Criciúma atacou de lajota.
Por fim, à dignidade deu o bolo.

Clésio Salvaro, o transformista.
Na prática forjou aluguel.
No discurso respeito ao erário.
O tempo fez cair o seu véu.

Por André Roldão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário