sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

SALVARO, UM CASO DE AMOR POR SI MESMO (FOTO)

Ministro Ricardo Lewandowski, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), colocou na pauta do plenário para a próxima quinta-feira um processo praticamente igual ao do Salvaro. A tendência é que dê em favor do réu. Em sendo assim CS poderá voltar a ser prefeito de Criciúma.

Mas vale lembrar que para ele usufruir dessa jurisprudência, rejeição da retroatividade da Ficha Limpa, é necessário a publicação do Acórdão. E isso pode levar meses ou anos, como já se viu com a própria publicação do Acórdão da Lei Ficha Limpa. Ou, muitíssimo pior: um dos ministros pedir vista do processo e engavetá-lo, sem tempo para fazer voltar ao plenário.

Juntos processos poderão encerrar a carreira política de Salvaro

Contudo, ele não poderá concorrer pelos próximos 10 anos, no mínimo, dados os processos em que já está condenado e que tive acesso na tarde desta sexta-feira, 27. Nesses processos constam o aluguel fraudulento de sua sala comercial, em que transferiu para um garoto, cunhado de seu chefe de gabinete à época, Dóia Guglielmi, para que a Assembléia Legislativa arcasse com a despesa. (Confira a manifestação do Juiz Luiz Antonio Zanini Fornerolli AQUI). Os outros dois processos dizem respeito a subvenções desviadas através de ONGs criadas por ele mesmo, via assessores. Enfim, restam alguns meses como mandatário da prefeitura para exercer algum carto eletivo.

O fato é que Clésio diz amar essa cidade, conforme tem publicado em sua página no Facebook, e tem criado todo este vaie-vem. Bastava ele amar tanto que aceitasse ser injustiçado para não atrapalha-la. Ao contrário, justificando-se em algo absolutamente subjetivo, coloca-se acima de todos os seus habitantes. Este amor, caso tivesse mesmo, não só manteria a sua relevância eleitoral, como demonstraria uma dignidade que ele, deveras, não tem.

Urge registrar que Clésio Salvaro coloca-se desesperadamente como vítima, quando é o algoz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário