terça-feira, 14 de maio de 2013

SALVARO ASSINOU ''SEM PERCEBER'' E FERROU CRICIÚMA

De Adelor Lessa em A Tribuna.

A Casan se sustenta hoje praticamente com os contratos que mantém com as prefeituras de Criciúma, Florianópolis e Rio do Sul. Se um desses for rompido, a empresa ficará inviabilizada. O prefeito Márcio Búrigo explorou bem esta situação. Ontem, na primeira hora da manhã, fez o anúncio: "se a Casan suspender o repasse que vinha fazendo para a Prefeitura de parte de sua receita no município, eu vou renunciar este contrato".

À tarde, por ordem de Dalírio Bebber, presidente da Casan, dois diretores da Regional foram à prefeitura com "bandeira branca". De lá, acertaram reunião hoje, em Florianópolis, para resolver a situação. Se não houver dificuldade jurídica, será revogada decisão anterior e mantido o repasse que vinha sendo feito até dezembro.

O coordenador do comitê gestor da Prefeitura de Criciúma, Celito Cardoso, e a procuradora do Município, Erica Ghedin Orlandin, participarão da reunião na Casan. A receita da Casan em Criciúma passa de R$ 4,5 milhões/mês. Com a rede de esgoto que será implantada na região da Próspera, chegará a R$ 6 milhões. O repasse da Casan para Criciúma é próximo de R$ 450 mil/mês.

A suspensão do repasse foi prevista em uma repactuação do contrato entre o município de Criciúma e a Casan, assinada pelo ex-prefeito Clésio Salvaro, no dia 27 de dezembro. Além de suspender os repasses mensais da Casan para a Prefeitura, estendeu o prazo do contrato por mais dez anos (além dos 20 anos previstos no contrato original).

Ontem, Salvaro participou da reunião na prefeitura. Disse que a suspensão dos repasses não foi discutida nas reuniões de negociação e que "não percebeu" que estava escrito no documento de repactuação.

Um comentário:

  1. O que que eu vou dizer lá em casa?

    Somos orientados e cobrados, para tomarmos cuidado naquilo que assinamos. Aí o Salvaro vai lá e assina algo dessa importância sem percebeu. Calhorda, safado. Os empreiteiros rindo a toa, a CASAN rindo a toa, o Márcio chorando e rindo a toa. Essa é a herança do Salvaro? Essa é a herança do povo. 70% não estão nem aí.

    ResponderExcluir