segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

O COORDENADOR DE CAMPANHA DE MARCIO BURIGO

Coordenador de campanha de Márcio Búrigo é o ex-prefeito Clésio Salvaro. Como tal deveria ser um aliado ilibado, de conduta decorosa e exemplar. Nada disso. Além da desonrosa cassação desferida pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), enfrenta novamente o Tribunal de Justiça de Santa Catarina, dia 9 de abril, às 14 horas. Desta vez responderá sobre duas de suas ONGs sob acusação de desviar dinheiro de subvenções.

Sim, Salvaro responde processo por desvios de subvenções através de ONGs. Vale lembrar que o endereço de três delas (Bem Viver, Bem Viver Melhor e Criciúm@ção) é exatamente onde está o diretório do PSDB hoje e era, à época das denúncias, o escritório político do, então, deputado estadual. Sendo que, tanto o aluguel, quanto telefone, energia, internet, água e salário de uma funcionária eram pagos pela Assembléia Legislativa, sob um contrato fraudado. Tudo com dinheiro depositado na conta bancária pessoal do tucano.

Uma condenação envolvendo esse mesmo endereço, a do aluguel forjado, você pode conferir AQUI. Isso não consta de crimes que o fizeram cassado na eleição de outubro de 2012. O conteúdo é tal e tão bem fundamentado que não resta dúvidas do rolo em que se meteu o ''melhor'' prefeito da História de Criciúma. Dou por certo que está inelegível por mais de uma década, haja vista que as condenações ainda chegarão a termo e o impedirão por oito anos além. Por exemplo, se condenado em 2014 seguirá inelegível até 2022.

A questão que Búrigo, tampouco seus eleitores, não quer responder é como não relacionar um político a outro. Uns dos argumentos para receber votos é que o povo não quer mais saber do PMDB. Sim, entendo isso. Mas em havendo mais opções por que insistir nessa dicotomia burra? O eleitor precisa relacionar os fatos. Afinal, na condição de mentor político de um candidato é razoável considerar a influência de um sobe o outro. Não diziam que Décio era mandado? Não diziam de Meller era mandado?

Nenhum comentário:

Postar um comentário