domingo, 23 de dezembro de 2012

INFELIZ NATAL

Mateus capítulo 10 é um legítimo balde de água fria no papinho de ''mundo melhor'' por causa de Jesus. Evidente que há muitos textos que poderiam apontar nessa direção. Entretanto, quando Jesus dá uma palavra direta como essa resta aos seus seguidores apenas aceitarem. Os servos 34 e 35 dão no fígado como segue:

"Não cuideis que vim trazer a paz à terra; não vim trazer paz, mas espada; porque eu vim pôr em dissensão o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe, e a nora contra sua sogra."

Em sendo assim o que dizer de tudo que se diz nessa época de Natal? Ora, não vejo outra coisa senão o desejo alienado das pessoas. Não passam de romantismos sem relação com o cara que consideram seu mestre. Sequer observam que este mundo, o que vivemos, nunca será ''melhor'', ele será o possível e jamais deixará de ter conflitos porque é a vida.

É de todo lamentável porque têm um discurso que vai na contramão daquilo que dizem professar. Mostra que desconhecem o seu próprio sagrado. Para mim não há valor algum no que Jesus diz. Minha melancolia está em ser recorrente o distanciamento de sua própria fé. Daí aponta na direção que não estão atentos a muito mais coisas a respeito de outros tantos assuntos, preferindo formular algo superficial já que não apontam soluções objetivas.

Quanto ao que Jesus teria dito. Bem, não aconteceu o que ele diz porque não vejo nenhuma alteração no mundo que aponte para ser ele o gerador de conflito, senão o que os homens fazem desde sempre. Contudo, caso seus seguidores atestem que esta fala se tornou realidade podemos arrazoar que ele controla e comanda o que julgamos ruim. Não estaríamos em condições de promover outra coisa senão aquilo que está determinado, num fatalismo digno do mais eufórico aplauso aos que o obedecem!

Os bandidos e ''homens da guerra'' estão a seu serviço e não existe livre arbítrio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário