terça-feira, 31 de dezembro de 2013

O BEM DO DIABO

Por sugestão do amigo Aldo Fernandes, empresário de Içara, quero arrazoar sobre a figura do Diabo. Esse ser, mitológico para alguns e o próprio Mal para outros, tem as mais diversas versões em todas as culturas. Reflete basicamente a ansiedade humana diante de seus próprios infortúnios - o mal que está no mundo é obra de alguém. Assim como deuses explicaram coisas que são leis da natureza o Diabo explica mazelas.

Contudo, o ponto central é que as religiões se sustentam nesse mito, e suas possíveis ações, mais que no, também mitológico, amor de Deus.

Muito bem, vamos às características básicas do Diabo, pelo que se manifesta no cristianismo, para verificarmos o porquê de dizer que é um ser mitológico:
Divide poder com o Todo-Poderoso;
É fruto de uma revolta no céu;
Atrapalha a vontade de Deus;
Os homens têm seu livre arbítrio por ele prejudicado;
Ele realiza coisas sobrenaturais;
Tem a capacidade de entrar nos corpos humanos;

Deus pode tudo, mas não consegue frear seu oponente. Pior, Deus colocou seu oponente em franca condição de atrapalhá-lo. Ora, isso não é mitológico? Evidente que é. Na mente das pessoas ele as ronda para entrar através de suas fraquezas, para forçá-las a passarem por coisas ruins e em seguida serem 'salvas' por Deus. Os crentes sentem-se poderosos porque em seu imaginário ganham poderes para derrotá-lo. A tal 'expulsão de demônio' é um orgasmo existencial, já que é dado aos humanos um poder sobrenatural. Ora, quem não quer poder?

Eu fiz um desafio e ganhei, pelo menos até agora, que você confere no YouTube AQUI e neste Blog AQUI. Só o medo humano do inexplicável para sustentar a ideia desse Mal. E quem ganha com isso? As igrejas. Retire a imagem do Diabo e as igrejas ficarão literalmente às moscas. Se há alguma virtude no Diabo é fazer com que Deus seja lembrado através das igrejas. E o que seria de Deus sem ele? Nada! Claro, a quem culpar?

O RINCÃO E A POLÍTICA DE PODER

A emancipação do Balneário Rincão tem momentos de total insanidade. A própria emancipação é algo questionável, mas absolutamente resolvida e nem cabe mais comentar. Quero apenas voltar um pouco no tempo e fazer lembrar que a conquista da independência administrativa tem outros contornos e que foram fragorosamente esquecidos.

Todos os repasses de verbas precisavam ser encaminhados antes. Leis como a que impõe taxa de transferência de emplacamento de veículos, por exemplo. Neste caso o proprietário tem que pagar R$140 para trocar o nome da placa de seu carro. Essa taxa tem impedido que o IPVA de muita gente venha para o município. Ora, em entrevista na Hulha Negra Décio Góes, prefeito, disse que não se trata de transferência porque o município é novo. O que não se trata é de argumentos disso e daquilo, mas de agir antes. Poderiam ter contornado isso antes de chegar à prefeitura? Décio Góes não encaminhou o assunto quando deputado estadual!

Enfim, nem Jairo Viana se importou em como governar tendo lutado tanto pela emancipação. Aliás, nenhum dos envolvidos parece ter atentado para o futuro. Houve, sim, um enorme esforço para obter poder. Décio muito mais ao travar todas as lutas judiciais para ser prefeito.

O resultado está aí. Receitas que não vêm e uma estrutura a ser montada. Se tivessem feito menos política partidária e mais politica administrativa teriam colaborado por aquilo que disseram amar tanto.

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

SOBRE O 'PONTO DE VISTA'

Sempre que vejo, ou mesmo estou num engarrafamento numa rodovia, penso que só faz sentido se houve um boqueio, um acidente por exemplo. Sim, se o fluxo segue, mesmo que a baixa velocidade, os veículos não deveriam, jamais, parar. Contudo, eu não sabia o porquê de pararem. A resposta a isso veio dia desses quando vi uma reportagem sobre um estudo do problema. Nele foi mostrado que motoristas freavam porque aceleravam além da velocidade do fluxo. Ao se aproximarem do da frente eram obrigados a quase parar. O detrás desse acabava parando e os demais da mesma forma. Enfim, isso também explicou porque uma pista anda enquanto a outra parava.

Dou este exemplo para entrar no assunto: ponto de vista. Vamos aos envolvidos: o motorista que freou, o da frente, os detrás e o pesquisador. Se há outros, mas vou me ater a estes. O cara da frente pode nem ter percebido. O que freou tinha suas razões ou era apenas um tolo que não sabe se comportar no trânsito. O detrás, vitimado pelo da frente. Os demais vitimados também a ponto de não fazerem a menor ideia do motivo da parada. O pesquisador vendo toda a extensão do problema e tendo a solução, em tese.

Mas do ponto de vista de cada um temos uma experiência única, uma limitação natural em relação à visão dos demais. Somente a busca para o ponto de vista do outro poderia surtir algum benefício para todos. Mesmo o pesquisador, que identifica o problema, não poderá interagir com os envolvidos porque são passageiros pela via e ele, para entender o que se passa não pode interferir no momento pesquisado.

Quando vejo dizerem "Cada um tem seu ponto vista" fico cá imaginando o quanto há de comodismo nisso. Ora, o que seria mais interessante do que "ver" cada situação com os olhos dos outros? Isso está longe de concordar, mas apenas entender o que cada um vê. Em sendo assim poder arrazoar sobre o que se passa.

Contudo, este exemplo enseja a impossibilidade de interferir diretamente, senão esperar que o motorista perceba que andar no fluxo é a melhor alternativa. Enfim, vale a informação: não acelere mais do quem está à sua frente. Não pense que o que você está pensando é o que há de melhor sobre o assunto porque pode ser fruto da mais obtusa visão. Outro ali ao seu lado pode enxergar bem além.

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

GOZADA NA CARA

Pra que 250 milhões de espermatozoides sendo produzidos POR DIA pelo homem se bastaria um encontrar o óvulo e no exato dia a ser fecundado? Isso sim seria uma determinação Superior! Aos que têm certeza de que estamos aqui para um fim determinado, que há razão para sermos o que somos, que há uma 'vontade' Superior que nos colocou neste mundão, devo repetir a pergunta?

Há duas possibilidades: um projeto de engenharia errado (produção dessas células sem necessidade) ou somos fruto do mais absoluto acaso biológico.

Além disso, pararam pra pensar que contraceptivos, camisinha e gozada fora seriam uma insurreição contra a vontade Superior. E a vasectomia a condenação sumária. Ora, é notório que o número de filhos por casal tem diminuído vertiginosamente nas últimas décadas e, ironicamente, quem mais tem filhos são os que menos condições materiais têm para prover sua subsistência. Notadamente em países mais pobres. E que razão haveria para natimortos e mães morrerem no parto? Não cabe aqui a expressão 'mistérios de Deus', mas curvar-se diante do óbvio.

Somos um acidente biológico.

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

SALVARO: MENTIRA TEM VOO DE GALINHA

Postagem do ex-prefeito Clésio Salvaro no Facebook: "E agora à pouco obtive a aprovação do Tribunal De Contas De Santa Catarina pelos quatro anos de gestão da Prefeitura Municipal De Criciúma, recebi a aprovação com uma sobra de 2 milhões em caixa, muito se falou e hoje está comprovado a verdade sobre a nossa gestão, como dizem a mentira é um vôo de galinha levanta mais cai ali na frente já a verdade é um vôo de águia,obrigado a todos que participaram do nosso governo."

Esse sujeito joga mesmo com o frágil conhecimento do povo.

Vamos aos fatos:

  • Aprovação de contas pelo TCE não revela meandros, tampouco é uma investigação como a que o Gaeco costuma fazer. Tanto que pesa sobre sua administração os desvios de que todos sabem;
  • Dois milhões é nada, ou quase nada, diante do aporte de recursos que circulam pelo caixa da prefeitura municipal de Criciúma. Isso corresponde a mais ou menos 20% da folha de pagamento de um mês. Ou cerca de 20% do IPTU de um ano. Parece muito? Que tal analisar que no governo ''Márcio e Eu'' o repasse Federal para a Saúde foi de R$251.429.455,82 (duzentos e cinquenta e um milhões, quatrocentos e vinte e nove mil, quatrocentos e cinquenta e cinco reais e oitenta e dois centavos), ou seja, menos de 1%. Se colocarmos toda a arrecadação o que deixou em caixa vira pó;
  • Mas poderíamos arrazoar que deixar grana em caixa, tal a situação das prefeituras, já é um ato de heroísmo. Sim, poderíamos. Contudo, o sujeito não disse quantos empenhos cancelou no apagar das luzes! Não disse quantos fornecedores deixaram de receber o que sua gestão deveria ter pago! O montante exato não é divulgado, obviamente, mas fontes do Paço me passaram algo em torno de 15 milhões de reais. Cortemos algum exagero e falemos em 10 milhões de reais.


Ora, o que Salvaro deixou foi um saldo negativo de, pelo menos, R$8 milhões. Uma bomba no colo de seus sucessores. Caso restem dúvidas basta observar o ruidoso silêncio de Márcio Búrigo sobre o assunto e a dissidência de Itamar da Silva. Na política há que se observar muito mais que o declarado.

Salvaro, a mentira tem mesmo um voo de galinha!

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

O PISÃO NA BOLA DE DÉCIO GÓES

Prefeito Décio Góes cometeu um erro primário de planejamento: mandou projetos para a Câmara querendo aprovação sem análise e em alguns dias. Um dos exemplos é da autorização de contratação de pessoal para cuidar da iluminação pública (Cosip). O projeto entrou semana passada e tem que passar pelas comissões, pois esse é o trabalho dos edis. Acontece que a próxima sessão para tal só em 15 de fevereiro. Outro exemplo é de contratação de pessoal para a temporada.

Isso tinha que ser feito em outubro! Cosip exige uma mão-de-obra especializada e não será fácil contratar. Ele sabia que no dia cinco de dezembro terminaria o contrato com a Cooperaliança e não poderia ser renovado. Ou seja, não tem como dar a devida assistência neste momento.

Em conversa comigo o vice-prefeito e empresário, Olírio José Lino, disse que no meio do ano já havia treinado pessoal para seu supermercado, padaria etc, e mesmo assim está com dificuldades para contratar.

Góes, mostrou não ter experiência em Verão e, diga-se de passagem, seus assessores dormiram no ponto. O outro projeto diz respeito à contratação de pessoal para a temporada. Ora, é sabido que o Balneário Rincão passa de 12 mil para 180 mil habitantes por dois meses. Há dúvidas que precisaria de mais gente trabalhando? Sob todos os aspectos chega a ser ridículo não estar preparado há meses para esse momento, mesmo que soubesse, mesmo que tivesse todo o levantamento necessário.

Eu fico impressionado com isso!

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

CURSO DE FACEBOOK COMO FERRAMENTA DE MARKETING INSTITUCIONAL E NETWORKING

Participei de vários eventos em nível nacional sobre comércio eletrônico (e-commerce) e constatei que as palestras continham 'cases' de grandes empresas e não davam qualquer informação sobre a administração do Facebook propriamente dita. A partir disso, montei um material para orientar empreendedores de micro e pequena empresas a usar essa rede social de forma eficiente, aproveitando suas ferramentas. A seguir um resumo do conteúdo e demais informações.

Cordialmente, André Roldão - Sahga Marketing Digital


Benefícios
Conhecer as ferramentas da rede social, suas possibilidades e como torna-las mais produtivas.

Conteúdo
O que são as redes sociais; noções de marketing; Facebook no mercado eletrônico; ferramentas de páginas; tipos de postagens; melhores formas de postar; horários para postar; dicas de redação e ortografia; formatação de textos - erros e acertos; atendimento ao cliente; uso de fotos e links; índices de visualização de postagens; ‘cases’ jurídicos; monitoramento de páginas; divulgação paga (Facebook Ads); e, sugestões de conteúdo.
Uso de blog e demais mídias (Twitter, Instagram etc).

Minicurrículo
André Roldão, nascido em 1966. Natural de Porto Alegre-RS.
Jornalista desde 1994. Analista de redes sociais desde 2011. Trabalhou em duas agências de publicidade (Shopping de Ideias e Exphan). Foi colunista do Jornal da Manhã e correspondente da Revista Mundo Cerâmico, trabalhou nas rádios Eldorado e Hulha Negra de Criciúma. Foi editor de política no portal Criciúma News e possui dois blogs. Presta consultoria e assessoria em redes sociais e marketing para empresas. Participou de eventos como Digitalks, F5 e EcomBrasil sobre comércio eletrônico. Tem dois livros escritos.
Participou de exposições de artes e eventos literários com crônicas, ensaios e poemas.
Atuou na Associação de Micro e Pequenas Empresas de Criciúma (AMPE) de 2000 a 2006.
Membro do Conselho de Desenvolvimento Econômico de Criciúma de 2001 a 2005.
Professor de Atualidades na Ampliar Cursos e Treinamentos (2013).
Nível superior em Teologia e História.

Público alvo
Empresários de micro e pequenas empresas e profissionais de diversas áreas.

Contato
48 | 9106-0434 (Vivo/Whats) ou andre_rld@hotmail.com

ROMANNA REMOR SOLTA O VERBO

Postagem de Romanna Remor em seu perfil no Facebook:

"Incrível como os mal-feitos na atual administração nos compelem a procurar algum tipo de "Tribuna" para manifestar indignação, direcionar inúúúúmeras e crescentes dúvidas e questionamentos, e PROTESTAR.

Lembro-me do primeiro ano do mandato passado. Me sentia exatamente assim diante dos desmandos, barbeiragens (para ser gentil!) administrativas e desvios éticos/morais. Era o que me "convocava" para a Tribuna da Câmara, levando-me a pegar sempre o caminho mais solitário, incômodo e desgastante: o de divergir e questionar. Tanto se repetia que afundei o caminho... E, no fundo, sabia que esse caminho da fiscalização e do questionamento poderia me "afundar" junto (eleitoralmente falando, pois questionar uma administração popular é sempre desgastante - Vale ressaltar que de forma consciente o fiz e faria novamente, pois não quero minha vida construída com atalhos!).

Os mal-feitos se repetem e novamente somos convocados. Agora não tenho mais aquelaTribuna, mas tenho a mesma de todo criciumense que ainda se importa e sente indignação. Cá estou, portanto, atendendo o mesmo chamado de outrora.

Baixar valor do leilão do nosso patrimônio? É tudo que alguma construtora insaciável deve estar aguardando... Apostam? Que foi isso, prefeito? Como ficará o orçamento da reformas das escolas, conforme prometido? Ou não houve orçamento e nem planejamento verdadeiro e detalhado do uso dos esperados 10 milhões? Porque se era tudo conversa mole para enrolar os vereadores e a sociedade, "dourando a pílula", então tudo conforme o planejado. Mas se era para valer, então a sociedade precisa saber o que terá que ser cortado das reformas, com orçamento correspondente à redução. E se manifestar. Cada comunidade escolar.

Quanto ao aumento do IPTU e às novas incursões da Polícia na Prefeitura, deixarei para a próxima vinda à esta Tribuna".

Com a palavra, o prefeito de hoje que era o vice de ontem e que, segundo o próprio Clésio e a sua propaganda eleitoral, "metia" as mãos, no melhor estilo "Márcio e eu, em tudo que acontecia... Ou não era beeemmmm assim? E o que mais que não era beeemmmmmm assim como mostravam na propaganda? Triste."

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Ajude crianças com câncer com dedução do IR

Você conhece alguma empresa disposta a ajudar o GUIDO? Oprojeto é simples: a empresa pagamenos impostos e ainda beneficianossas crianças.

Para reduzir o imposto devido eapurado na Declaração do Impostode Renda, as doações devem serrealizadas diretamente para o Fundoda Criança e do Adolescente,podendo o doador escolher o projetoa ser beneficiado. A partir desse ano, a Casa GUIDO, através do projeto “Cuidar paraCurar”, recebe recursos de dedução fiscal através do FIA.

Realize depósito diretamente na conta:
Banco do Brasil
Agência 3226-3;
Conta corrente: 17.552-8;
CNPJ FIA: 17.704.824/0001-45

ou

1º Passo: acesse: http://fia.criciuma.sc.gov.br/;
2º Passo: clique no link "Clique aqui para doar", que se encontra logo abaixo do menu do site. Ele está simbolizado pela ilustração de uma criança;
3º Passo: selecione “Doação Direcionada” - Entidade: Casa GUIDO – Unidade Infanto Juvenil de Onco-hematologia – Projeto: Cuidar para Curar;
4º Passo: preencha com seus dados corretos os campos do formulário, e clique em "Confirmar";
5º Passo: faça o pagamento do boleto em uma casa lotérica, caixa de banco, ou por pagamento online;

É importante enviar uma cópia do comprovante de depósito para a Casa GUIDO (pode ser através do e-mail contato@guido.org.br).

- Pessoas físicas tem o direito de abater até 6% do Imposto de Renda devido (fazendo declaração pelo modelo completo).
- Pessoas jurídicas tem o direito de abater até 1% do Imposto de Renda devido (empresas tributadas pelo lucro real). Peça ajuda ao seu contador para saber qual valor doar.

Quais as vantagens de destinar parte do Imposto de Renda ao FIA?
- Não existe ônus para quem faz a doação, pois se trata de realocação de impostos a recolher;
- Você saberá para onde e como será gasto o dinheiro;
- Destacará sua empresa como socialmente responsável;
- Estará contribuindo para a resolução de problemas que são de toda a sociedade.

Ficamos à disposição para mais informações.

GUIDO: (48) 3045-6211 e 3045-6411

domingo, 1 de dezembro de 2013

FÉ NO SISTEMA

Diante de tantas "comunidades terapêuticas" que tratam de dependentes químicos com ênfase em Deus, que buscam em pedágios e recursos públicos o custeio de suas despesas, fiquei cá pensando...

Ora, em qualquer dessas instituições que possamos ir, há uma intensa terapia baseada em orações, leitura da Bíblia, cânticos religiosos e falações sobre o poder de Deus. Em sendo assim, por que não são bancadas pelas igrejas evangélicas? A resposta me parece óbvia. Só que o óbvio às vezes precisa ser dito: as igrejas estão preocupadas consigo mesmas.

Contudo, há mais que isso. Vejo um exercício de uma fé falsa, vazia e até muito tola. Ora, como podem evocar o poder de Deus para restaurar a vida de dependentes químicos, quando esse mesmo Deus não provém o sustento? Ele, o tal Deus, poderia usar outros humanos para isso. Entretanto, fica escancarado que não é assim. Caso fosse os tais pedágios não existiriam porque as doações viriam pela pura iniciativa dos mistérios da fé. A comida e o dinheiro das despesas simplesmente apareceriam, doados sim, mas sem que tivessem que ser pedidos. O pior de tudo isso é lançar mão dos poderes públicos, de pires na mão diante de políticos.

De um ambiente de fé em Deus ao socorro vindo de um sistema. Um sistema que, por definição, não é teísta. O poder público é laico, não tem Deus algum e depende essencialmente da vontade de homens que a sociedade reputa como corruptos, de má índole, ladrões e mentirosos. Que ironia!

O que também me chama a atenção é que recorrem ao "poder de Deus" para curarem-se das mazelas das drogas. Ora, que Deus é esse que permitiu que chegassem à lama da existência? "Mas drogaram-se porque quiserem..." diriam alguns. Então, é de saírem porque querem! Há muitos casos de quem deixou as drogas porque decidiu, porque quis, porque desejou, porque teve atitude, porque reconheceu sua condição e outros tantos porque envolveram-se com um amor ou com um esporte. E outros precisam de um Deus que os viu mergulhar nisso e ficou parado, passivo.

A psicologia reconhece, sem dúvidas, que há pessoas mais frágeis que outras à substâncias químicas (drogas e álcool). Mas os religiosos passam por cima disso e atestam que Deus fez a obra de retirada das drogas quando o sujeito conseguiu, e o Diabo foi mais forte quando o sujeito não conseguiu.

Este é mais um exemplo da fé que depende de um sistema humano para realizar sua obra divina, a qual depende da vontade do indivíduo.

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

ROMANNA FALA DE SUA EXPERIÊNCIA NA CPI QUE LEVOU O MP A INDICIAR MEMBROS DO GOVERNO SALVARO


Romanna Remor deu seu testemunho, a meu pedido, sobre sua experiência na condução da CPI do Esgoto, quando esteve na Câmara de Vereadores de Criciúma. Fiz isso porque estávamos na discussão sobre o poder do Paço dentro de uma comissão dessas. Há interesses os mais diversos nesse meio. De um lado a oposição pode ir além da investigação e usar indícios como fatos absolutos. De outro a situação barrando tudo e todos para que a verdade não venha à tona. Romanna sentiu na pele a pressão do Executivo e que, quase todos, sabem no que deu. Segue o que ela escreveu em meu perfil no Facebook.

"Nossa, muitos dos requerimentos de solicitação de informações e convocação para depoimentos (principalmente a convocação para aqueles que "trabalhavam" na prefeitura) eram contestados pela situação. E quando conseguíamos aprovar a convocação, os convocados não vinham, ou os documentos não eram mandados. Sem falar que iniciávamos cada sessão da CPI com o receio de o Salvaro chegar com algum artificio jurídico para encerrá-la antes de terminarmos o relatório final. Ele tentou 4 vezes na Justiça, até a última sessão. Foi difícil, mas depois de concluirmos entendemos porque queriam tanto evitar a CPI...

Eu já me coloquei à disposição do Mello para, como voluntária, ajudar a "dissecar" os documentos e informações recebidas. A CPI do esgoto foi uma escola. Viramos e reviramos 10 mil páginas de prestações de contas (superfaturadas!), licitações (fraudadas), medições (forjadas)... Aprendi a sentir o (mau) cheiro da corrupção. Quero ajudar. Desta vez, como cidadã."

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

MEU DESABAFO

Li boa parte do processo do MP sobre os rolos da ASTC e seus parquímetros. Também ouvi a gravação da entrevista coletiva que o promotor Luiz Fernando Góes Ulysséa concedeu hoje à tarde. Da mesma forma que tive o cuidado de ler o quanto pude sobre os desvios na gestão Clésio Salvaro, homem que reputo sem a menor condição de estar à frente nem de um carrinho de pipocas. Ao qual eu disse pessoalmente: "Por mim tu estarias na cadeia!" Sim eu disse isso no acesso ao Della Giustina, num sábado desses. Não mandei recado, não dei indiretas. Mas não o trato mal e não desprezo tudo o que diz.

Imediatamente lembrei da postura do empresário Delir Milanez, da Pisoforte, que me tratou com tal desprezo, durante a última campanha eleitoral, que me levantei e nunca mais voltei a me sentar com ele e seus amigos numa mesa do coxixo do Della, nesses cafés de sábado pela manhã. Fui taxado como sendo contra tudo e que não queria o bem da cidade, que eu só falava mal. Isso porque apontava em minhas postagens quão ruim seria manter Salvaro ou Márcio na prefeitura de Criciúma.

Este senhor, empresário tradicional da cidade, ligado à ACIC, só não me humilhou porque nem em 10 vidas seria capaz de me fazer sentir humilhado. Afinal, eu tenho caráter e não me deixo abater por essas coisas. Nem em plena adolescência me sentia abatido por ser excluído dos grupinhos dos bacanas da escola.

Registro isso porque, não somente porque verificou-se desvios de Salvaro e sua turma, como agora o PP de Márcio Búrigo tem sua lama aflorada.

Esses homens ainda não perceberam que não tenho o rabo preso? Não percebem que não preciso de favores de políticos para sobreviver? Minha esposa, meus filhos e eu primamos por vida pacata e não lutamos por ganhar dinheiro de forma escusa.

Meu desabafo é por não ser ouvido. Meu desabafo é porque Criciúma permanece anestesiada. Sim, se Salvaro se candidatasse agora seria eleito novamente. O que mais precisa vir à tona? Às vezes cansa bater na mesma tecla. E...

...O tempo mostrou quem estava certo.

domingo, 24 de novembro de 2013

SOBRE A MORTE DE JESUS

O episódio dos três dias de Jesus no sepulcro é bem interessante. Além de ter dito que ''hoje'' o ladrão estaria no Paraíso, tem o fato de que teria ido ao lugar dos mortos (Hades) nesse mesmo tempo (I Pedro 3.18-20, pelo menos é o dizem os teólogos sobre este trecho. Contudo, faz referência aos rebeldes no tempo de Noé). Ou seja, que diferença faria seu corpo depositado em algum lugar e falarem tanto de sua ressurreição se ele, de fato, não tinha morrido? Seu corpo, até a glorificação, era apenas uma matéria como o nosso. E, em sendo de algo diferente, muito menos se poderia falar em ressurreição, que se trata de reviver algo morto, sem vida e isso diz respeito ao mais básico da matéria. A ressurreição que seria a salvação não poderia estar ligada à matéria. Só faria sentido se fosse do todo, se ele, de fato, estivesse morto.

Afinal, Jesus morreu ou não? Sob os dois aspectos, tanto de ter morrido e seu espírito ter percorrido outros locais, quanto de seu corpo não ser de matéria como o nosso, há problemas que só a fantasia consegue ajeitar. Ele era também matéria? Levemos em consideração que teria nascido de mulher, que sangrou na cruz e que o texto bíblico fala em morte e ressurreição. Se ressurgiu ao terceiro dia não poderia ir ao Hades e nem ao Paraíso. Se foi, não morreu e não há como ter tido uma ressurreição.

Sem mais delongas, quanto mais vejo essas coisas mais convicto fico da insanidade, da fantasia e das muitas incoerências da Bíblia, formada de textos aleatórios, de autores desconhecidos e com uma mensagem confusa. Evidente que há muitas explicações, mas todas têm algo em comum: são suposições, pois esse livro não fala, não explica, não trata objetivamente daquilo que é tido como sua base: a ressurreição de Jesus.

Em havendo tantas e consistentes dúvidas a cerca disso, em sendo um livro que traria a vontade divina, que está na base do cristianismo a ressurreição de Jesus como meio de salvar seus crentes, que outra conclusão se pode chegar senão a de que se trata de mais uma bobagem engendrada pela mente humana? Bem, se você considera que isso não tem importância, devo te dizer que é assim que se examina uma informação, questionando-a. Afinal, estamos tratando da nossa existência e é preciso entender uma fé, sob todos os aspectos, para que seja aceita.

Para mim, se existiu um Jesus é evidente que morreu e a partir disso, de boca em boca, fizeram o cara reviver e se tornar um salvador, construindo um mito.

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

POLÍTICA DO "PÃO E CIRCO"

A "política do pão e circo'' foi dada como de iniciativa do império romano para proporcionar diversão e alimento "de graça" para entreter o povo. Contudo, nem de longe foi criada por ele. É algo que vê-se em culturas anteriores, como a do gregos. Talvez não com tanta ênfase. Mas não é exatamente disso que pretendo discorrer.

Para mim a tradução do "pão e circo" poder-se-ia estender à vida como um todo. O que queremos senão alimento e diversão? Ou alguém, em são consciência, desejaria ter responsabilidades que tornassem-no escravo de tarefas? Não, queremos "pão e circo". O circo do shopping, do futebol, da balada, do carro, das viagens, dos churrascos com amigos regados com cerveja, do hobby e por aí vai. Queremos o pão das festas, também dos churrascos com amigos regados com cerveja, das tortas, dos chocolates e por aí vai.

Mas onde estaria o problema? Em nenhum e em todos os lugares. O "pão e circo" vindo dos governos, bancados com o erário na forma de bandas famosas e das festas culturais podem anestesiar o senso crítico. Nada que um qualquer não suponha. Pode estar na própria ânsia de não encarar as adversidade da vida em sociedade e da própria sobrevivência. Pode estar em não aceitar que pode viver bem sem aquele tênis, sem aquele carro, sem aquela casa ou sem aquela viagem. Ou seja, não aceitar que seu circo seja um pouco ou muito diferente do circo do outro, do pão do outro.

Há conflitos que envolvem o tema, além da pecha da dominação das consciências de que falam muitos. Da mesma forma se enganam redondamente que são os governos que fomentam o desejo de consumo, ou o desejo da festa pela festa. Ao contrário, está em nós. Não há cultura sem festa, sem danças, sem música. Que "consumismo" ou indolência há numa tribo do Xingu com suas festas? Ora, eles têm seu "pão e circo" sem que isso seja uma forma de dominação.

Concluindo, se um governo promove o "pão e circo" é porque o povo deseja receber.

domingo, 17 de novembro de 2013

SOBRE A SUPOSTA CONSPIRAÇÃO CONTRA O CRICIÚMA

Durante semanas li recorrentes manifestações sobre uma suposta conspiração para impedir que o Criciúma permanecesse na Série A. O principal argumento recaíra sobre a atuação dos árbitros. Contra o Cruzeiro isso se repetiu, principalmente porque o Criciúma vencia o primeiro tempo por 3X2 em pleno Mineirão. Ora, que cartola perderia tempo armando uma conspiração contra um time da zona de rebaixamento, naquele momento, contra o líder do campeonato na casa deste? Que dúvida que os mineiros venceriam? Se a arbitragem errou? É evidente que pode ter errado, mas levar isso ao nível de conspiração é achar-se valioso demais. O quê se vê é a busca desmedida pra justificar a condição de time em vias de sair do campeonato. Mas vamos a algumas considerações óbvias.

A melhor maneira de impedir que um time politicamente fraco como o Tigre, diante de uma suposta fúria da CBF, seria impedi-lo de chegar à competição, mantendo-o na B. Por que correr riscos depois? Para impedir que três times catarinenses ocupassem espaços na Serie A, como vi destilarem, bastava impedir que outros dois subissem. Se houvesse conspiração muito mais fácil de executar na B do que na A.

Contudo, fiquei cá imaginando o que estariam pensando as marcas patrocinadoras da competição? Qualquer empresário do ramo sabe que a lisura do campeonato é o melhor caminho. Tampouco que diferença faria para uma Nike quem ganha senão quem é mais visto? Os grandes times continuam sendo muito bem vistos na série que estiverem.

Quanto às estrelas que precisa manter na mídia, devo dizer aos prezados torcedores, inaptos mentalmente, que a cada campeonato surgem vários nomes que precisarão manter-se em alta, ganhar a admiração de qualquer torcedor e ser alvo de muitos comentários em todo o tempo. Além disso, observem os que estão na mídia: Luiz Felipe Scolari e Neymar Jr., principalmente. No que esses dois precisam do campeonato brasileiro para fazerem as marcas venderem?

Na mesma linha da avidez das marcas de venderem seus produtos, suponho que a renda per capta catarinense coloque qualquer time do estado em ampla vantagem sobre estados do Norte/Nordeste. Falaram-me da venda das camisetas que uma torcida do Vitória (BA) geraria a mais que uma do Criciúma. Ora, meus caros colegas... O que ganha a marca com a venda de camisetas no comércio paralelo? Precisa que explique que só compra camiseta oficial quem tem renda alta?

Sob todos os aspectos que vejo a situação, ainda mais agora que o time afasta-se da degola, espanta-me a insanidade do pensamento dessa gente. E porque comento isso? É que o modo de pensar do coletivo afeta o individual e dele resulta. Se não consegue pensar com equilíbrio sobre uma questão tão irrelevante, de um time de futebol, como encaram as maiores questões da vida? Não encaram!

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

PENSO, LOGO DIZEM QUE SOU ATEU

Lendo o livro O Filósofo Ignorante, de François-Marie Arouet, o Voltaire, deparei com a seguinte frase: "Gassendi e Descartes foram chamados de ateus porque raciocinavam". É bom lembrar que Voltaire não era ateu, pelo que sei, e defendia a Santa Sé. Digo isso porque penso sobre a fé religiosa. Vamos a alguns exemplos.

Quando me dizem "Deus é amor" eu me deparo com vários aspectos da vida para que possa identificar este amor. Ora, amor, nesse contexto, é algo que se revelaria na vida. Um homem, quando diz que ama sua mulher, vai manifestar isso de alguma forma, de presentes a ações que a beneficiem. Pais que amam seus filhos dedicam-se a eles para que tenham conforto com disciplina. Contudo, olhando para a humanidade, ao longo da história, não consigo ver esse Deus de amor. Diriam alguns que Deus mostra o caminho, mas o homem é rebelde e segue seus próprios desejos. Faria sentido se os seguidores dessa ou daquela fé tivessem imensa vantagem sobre outros, coisa que não se confirma.

Quando me dizem que "só Jesus salva" fico cá imaginando o porquê de haver um salvador. Não seria Deus suficiente para dar conta do assunto? Como explicam a necessidade de um ritual, conhecido por um grupo limitado ao longo do tempo, com vistas à perpetuação do ser em local melhor do que desta vida? Não explicam porque partem do princípio de que estamos fadados ao inferno independentemente do tipo de vida que levamos, haja vista ser algo relativo ao simples ato de crer. Isso fica claro no caso do ladrão da cruz, que, ao reconhecer Jesus como salvador, teve a garantia de salvação sem ter que voltar e reparar os malefícios praticados. Que Deus é esse que precisa de mecanismo submissos às iniciativas humanas, como a propagação da Bíblia, para que outros seres humanos tenham a opção de salvarem-se? E a coisa fica ainda mais complexa quando dizem que os que não chegaram a ouvir desse salvador serão julgados segundo seus atos. Como uns podem salvarem-se por seus atos e outros por sua crença?

Quando me dizem que "a Bíblia é a vontade de Deus" tento imaginar como funciona isso, já que o Ser Supremo colocar sua vontade em um livro é o mesmo que limitá-lo. Ainda mais num livro que gera mais confusão que esclarecimentos, haja vista as tantas e recorrentes divergências entre seus seguidores. Como dizem que as divergências são fruto da ignorância humana ao distorcer seus escritos, muito mais estranho me parece. Fica claro que, ao divergirem entre si, um pensa do outro: "ele está torcendo a verdade!". Neste particular vejo que o Criador não tem muito interesse em aplacar a fúria humana de manipular seus ensinamentos e os crentes seguem acreditando que, cada um do seu ponto de vista, recebem a revelação do Espírito Santo. Que revelação é esta (a Bíblia) que precisa de outra revelação para ser entendida? E que Espírito é esse que precisa que domingo após domingo o povo tenha que ouvir explicações do que seja a revelação inicial? A Bíblia seria uma revelação que precisa do Espírito Santo para ser revelada, mas que precisa do pregador para explicar tudo isso... Acima de tudo está o imponderável, de que Deus teria vontade. Puxa, só tem vontade quem tem algum tipo de carência. Vontade é desejo e desejo é a necessidade de alguma coisa. Algo incompatível com um Ser que se basta a si mesmo.

Pois bem, sigo com a pecha de ser ateu apenas, e tão somente, porque penso.

MAMÃE, ACHO QUE NÃO VOU PARA O CÉU

Há quem me critique negativamente diante do que falo sobre religião. Chegam a misturar as bolas achando que sou contrário a Deus, quando, repito, falo daquilo que dizem sobre Ele, a religião. Os protestos vêm de toda ordem, dos que pedem respeito à fé alheia (como se a minha não necessitasse de respeito) aos que me mandam procurar um psiquiatra. Tudo normal se vindo de religiosos, dada a historicidade da prática da fé que se vê ao longo do tempo. Aliás, muito pior se fez e se faz do que apenas mandar uma mensagem, tal como recebo.

Muito bem, essa semana uma amiga me relatou um dos mais significativos exemplos do porquê faz sentido minhas indagações e até minhas assertivas no tocante à fé. Sua filha de cinco anos voltou da escola, uma dessas religiosas de Criciúma, e, com um ar de lamento e introspecção, afirmou: "MAMÃE, ACHO QUE NÃO VOU PARA O CÉU".

Obviamente a mãe sabia do risco ao colocar a filha numa instituição de ensino cuja origem e manutenção pedagógica tem como base o catolicismo. Contudo, a coisa chegar ao ponto de uma criança, nessa idade, arrazoar dessa forma é de se parar e perguntar o que está acontecendo.

Disse-me a mãe que ensinou sua filha a não se preocupar com essas coisas, pois são uma espécie de invenção humana, que nenhuma religião levava a coisa alguma, tampouco que havia um Salvador e muito menos céu ou inferno. Suas convicções, desenvolvidas ao longo dos seus 40 anos de vida, a levaram a este tipo de interação com seu bebezinho. O outro filho, um adolescente, decidiu por desprezar a fé religiosa tão logo fez a crisma, feita por insistência do pai, haja vista a incapacidade dos professores de saberem qualquer coisa além do catecismo.

O fato é que me parece um peso demasiado grande para um serzinho, de tão pouca idade, pensar que, em não seguindo aquele rito, estaria fadado ao inferno.

domingo, 10 de novembro de 2013

QUEM É O POLÍTICO DE QUE TANTO RECLAMAM?

Pois é, QUEM É O POLÍTICO DE QUE TANTO RECLAMAM?

Há uma reclamação recorrente, que virou clichê, sobre esses seres, homens e mulheres, sobre os quais pesa apenas a pecha da falcatrua. Está claro o conceito de "são todos safados" ou "bando de corruptos" de que muitos lançam mão. É evidente que isso está muito mais para preguiça mental, do que fruto de pesquisa e relações políticas (no mais nobre sentido que a palavra possa ter). Mas afinal de contas quem são, o que fazem, suas histórias, suas trajetórias? Ou, a mais apropriada das perguntas: político é apenas político?

Há algumas características que, suponho, sejam comuns e que o eleitor parece ignorar solenemente:
Teve pai e mãe, progenitores. Talvez alguns deles não tenham tido uma família que chamamos de ''estruturada''. Entrementes, tiveram algum tipo de relação e penso que a maioria recebeu a atenção comum do seio familiar; com as exceções normais, tiveram irmãos, avós, primos, tios, cunhados, genros e os mais diversos parentes; estudaram com certeza. Se uma parte ficou no ensino médio outra parte tem formação universitária; há entre eles empresários, sindicalistas, profissionais liberais, funcionários públicos e de empresas.

Ouso dizer que nenhum deles é apenas político, como se não tivesse sido alguma coisa anteriormente. Então quem são? São ao mesmo tempo e um só políticos professores, políticos e jornalistas, políticos e servidores públicos, políticos e empresários, políticos e profissionais liberais.

Então, por que são corruptos ou safados? Ah, prezado eleitor, quanto temos que aprender sobre nossa cultura e sociedade! Nossos políticos são exatamente cada um de nós mesmos.

terça-feira, 5 de novembro de 2013

ANGELONI É MULTADO E DENUNCIADO AO IBAMA POR CRIME AMBIENTAL

Supermercados Angeloni foi multado semana passada em 600 mil reais por crime ambiental onde pretende construir o Shopping Parque Criciúma, cujo sócio majoritário é o grupo Partage, de São Paulo. Além disso, o advogado criciumense, Lucas Aderbal Fortuna Rodrigues protocolou denúncia junto à Fatma e Ibama, no dia 25 último. Neste caso o crime ambiental teria sido cometido em propriedade da rede de supermercados. Ou seja, o caso pode ir além dos trâmites locais, que envolvem, até o momento, a Fundação do Meio Ambiente de Criciúma (Famcri). Ainda não houve tempo hábil para uma manifestação oficial desses órgãos.

Até o momento está definido que um Plano de Recuperação de Área Degradada (PRAD), terá que ser executado conforme de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC ) impetrado pelo Ministério Público do Estado em Criciúma. A liberação da obra, bem como seu Habite-se, estará vinculado à execução da recuperação das nascentes degradadas. Cujo processo, o de supressão de nascentes e mata ciliar, teria sido iniciado em 2008, culminando, recentemente, em aterramento do local.
Na autuação, conforme documento enviado a mim, deu-se por supressão de vegetação; supressão em área de vegetação permanente; terraplanagem resultando em intervenção e descaracterização de curso d'água, nascentes e suas respectivas áreas de preservação permanentes.

Um detalhe estranho neste caso é que a prefeitura municipal emitiu Alvará de construção, sem ter sido levado a termo, obviamente.

sábado, 2 de novembro de 2013

ESTILO MUSICAL MOSTRA CLASSE SOCIAL

Pesquisa divulgada na segunda-feira (28) pelo Ibope procurou traçar quais são os estilos musicais mais ouvidos no rádio, assim como o perfil dos ouvintes de cada gênero.

Segundo o estudo, que recebeu o nome de “Tribos Musicais”, o sertanejo aparece no topo da pesquisa, com 53% dos pesquisados respondendo que ouvem o gênero.

Em seguida, aparecem MPB (47%), samba/pagode (43%), forró (31%), música eletrônica (29%), gospel (29%), axé (26%), funk (17%), country (12%), clássica (11%) e jazz/blues (9%).

Os ouvintes de sertanejo e samba/pagode foram apontados como pertencentes, majoritariamente, à classe C, com 52% e 53% dos ouvintes dos estilos pertencendo, respectivamente, a essa faixa de renda.

Já os ouvintes de MPB e rock foram apontados como integrantes, principalmente, das classes A e B, com 46% dos ouvintes de MPB nessas faixas de rendas e 52% dos ouvintes de rock. Dentre estes ouvintes, 13% possuem ensino superior, maior incidência do que no caso dos demais gêneros analisados de forma específica (sertanejo, samba/pagode, gospel e funk –os demais não foram esmiuçados).

A pesquisa também aponta que 70% dos ouvintes de rock também ouve MPB, enquanto, entre os ouvintes de MPB, 42% ouve rock.

A audiência gospel e de funk foi apontada como integrante, majoritariamente, das classes C, D e E, com 71% e 72% dos ouvintes, respectivamente, nessas faixas de renda.

Segundo o estudo, 38% dos que ouvem funk também ouvem música gospel, enquanto dentre os ouvintes de música gospel, apenas 22% ouve funk.

Para 43% dos funkeiros, diz a pesquisa, o presente é o mais importante, não se planejando tanto para o futuro. Para 81% dos que ouvem música gospel, a sua própria casa é o “melhor lugar do mundo”.

A pesquisa foi feita nas “principais capitais e regiões metropolitanas do país”, segundo o Ibope.

Folha de São Paulo

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Abertas inscrições para Agentes Temporários de Serviço Administrativo da PM

Conforme publicado no site da PMSC (Concursos), edital 087/CESIEP/2013, estão abertas as inscrições para Agentes Temporários de Serviço Administrativo. As inscrições deverão ser feitas pelo interessado pessoalmente nas OPM da cidade onde deseja trabalhar, abaixo encaminho extrato do Edital que trata dos requisitos para a inscrição e informações complementares.

As OPM que não receberam as senhas e link de acesso para a inscrição, fazer contato por e_mail 6rpmop@pm.sc.gov.br ou telefone 3431-7413.

Na cidade de Criciúma, as inscrições serão feitas na sede da 6ª RPM com o Sd Backes (3431-7413)


DOS REQUISITOS EXIGIDOS PARA ADMISSÃO AO SERVIÇO AUXILIAR TEMPORÁRIO

1 Ser brasileiro (a);
2 Estar comprovadamente desempregado (a) no ato da assinatura do contrato;
3 Ter no mínimo 18 (dezoito) e máximo de 23 (vinte e três) anos incompletos até o último dia de inscrição;
4 Se homem, estar dentre aqueles que excederem às necessidades de incorporação das Forças Armadas ou que delas já tenham sido desincorporados;
5 Estar em dia com as obrigações eleitorais;
6 Não ter antecedentes criminais, situação comprovada mediante a apresentação de certidão negativa de antecedentes Criminais Estadual e Federal;
7 Ter boa saúde avaliada em exame específico;
8 Estar aprovado na prova teórica e classificado entre o número de vagas oferecidas, tudo em conformidade com o item 2.1.1 deste edital;
9 Ter parecer favorável no Questionário de Investigação Social (QIS), que visa comprovar que mantêm conduta social ilibada, com adequação à carreira de Agente temporário do Serviço Administrativo; e
10 Ter concluído o Ensino Médio.

INFORMAÇÕES PRELIMINARES

1 Taxa de inscrição: valor de R$ 40,00 (quarenta reais).
2 Haverá isenção de taxa de inscrição mediante documento comprobatório dos candidatos doadores de sangue e hipossuficientes.
3 Período de inscrição: conforme Anexo I deste edital.
4 Início: dia 18 de Outubro de 2013; e Término: dia 16 de Novembro de 2013
5 Horário das 13h00minh às 19h00minh.
6 Local: conforme Anexo II deste Edital.
7 Ao candidato será permitida uma só inscrição.
8 A inscrição deverá ser realizada exclusivamente na Sede da Unidade PM da cidade em que o candidato pretende prestar o serviço temporário.

Informações de Sd Gisele Delfino
Seção de Comunicação Social
9º Batalhão de Polícia Militar
Fone (48) 3431-7406
Rua Vereador Ricardo Matias Paz, s/n, Jardim Maristela.
Criciúma - SC. CEP 88.815-205

domingo, 13 de outubro de 2013

ANGELONI PODERÁ SER MULTADO EM MEIO MILHÃO DE REAIS

Conforme publicado AQUI, o grupo Angeloni cometeu crime ambiental com a tentativa de suprimir nascentes em sua propriedade no bairro Nossa Senhora da Salete e construir um shopping em parceria com a Partage, de São Paulo. Uma fonte consultada por mim, conhecedora de casos como este, a empresa deverá receber multa mínima de R$200 mil, podendo chegar a R$500 mil. O caso não se limita à multa. Um PRAD - Plano de Recuperação de Área Degradada, dentro de um TAC - Termo de Ajustamento de Conduta, a ser emitido pela Ministério Público deverá ser executado. A liberação da obra, bem como seu Habite-se, estará vinculado à execução da recuperação das nascentes degradadas.

Caso recorra da multa o tempo de início da obra estender-se-á por tempo indefinido, sendo mais adequado o pagamento imediato.

EMPREENDIMENTO PARTAGE/ANGELONI CORRE RISCO

Está devidamente comprovado, em farto material encaminhado a mim, o crime ambiental que o Supermercado Angeloni vinha cometendo desde 2009 em área de sua propriedade no bairro Nossa Senhora da Salete, com vistas à supressão de nascentes. O objetivo da ação era a construção de um shopping, no qual detém 20%, sendo o restante da holding Partage, de São Paulo.

Como fiz os devidos contatos com as empresas sócias e não obtive qualquer retorno esta postagem limita-se aos documentos em minha posse e fontes ligadas ao poder público municipal. Essas fontes serão mantidas em sigilo.

Conforme fotos de satélite e levantamentos in loco feitos pela Fundação do Meio Ambiente de Criciúma (Famcri), houve retirada de mata ciliar e colocação de aterro no local das nascentes. Por conta disso a empresa criciumense deverá realizar um PRAD - Plano de Recuperação de Área Degradada, dentro de um TAC - Termo de Ajustamento de Conduta, a ser emitido pela Ministério Público. O MP vem acompanhando este caso tão logo houve denúncia, em 2012. Além disso, haverá uma multa.

No mês de setembro deste ano o Angeloni desmembrou a área, isolando o futuro empreendimento do espaço onde estão as nascentes, transferindo a área sem nascentes à Partage. Contudo, teve que alterar o projeto inicial para adequar-se ao novo terreno, menor que o original. Em reunião essa semana na Famcri, técnicos da Partage apresentaram a mudança de projeto do Parque Shopping Criciúma. Em sendo assim devem receber a LAP - Licença Ambiental Prévia. Esse documento abre as portas para um novo processo que incluirá nova documentação para que seja liberado o início da obra, que deveria ter ocorrido no semestre passado, que inclui Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e Estudo de Impacto de Vizinhança (EIVI) e seu respectivo Relatório de Impacto de Vizinhança (RIVI).

Há muito mais por trás disso. A holding Almeida Jr., que está prestes a adquirir o controle acionário do Criciúma Shopping, quer investir algo em torno de R$45 milhões. Corre contra o tempo, já que iniciando antes da Partage poderá arrefecer as intenções de um novo empreendimento do gênero. Uma das fontes por mim consultadas trabalha a hipótese de não haver um segundo shopping em Criciúma, tal o porte que a Almeida Amaral deverá imprimir em área muito bem localizada e consolidada com um centro de compras e lazer há 16 anos.

O grupo que lançou o Shopping das Nações não tinha conhecimento das intenções da AJ, tampouco o Angeloni. Trabalhavam com um concorrente quase moribundo. A revitalização do Criciúma muda completamente o quadro. É uma corrida contra o tempo em que tudo está a favor do grupo que passará a controlar o primeiro grande shopping do município, em detrimento dos novos. Ano passado, com o lançamento feito pelo Angeloni e identificados os problemas ambientais, a rede foi procurada por representantes do das Nações, já que encontra-se com todas as liberações para ser construído. Possibilidade negada.

A briga, meus caros, é de milhões de reais e que trará a Criciúma um aporte significativo de recursos a curto, médio e longo prazo, com geração de emprego e renda. Resta a dúvida se a cidade manter-se-á com um ou dois deles, sendo completamente descartado um terceiro.

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

CÂMARA DE CRICIÚMA JOGA-SE NA LAMA

Também publicado no Criciúma News

O arquivamento do caso Moacir Dajori, aprovado pela Câmara de Vereadores de Criciúma, sem que seja levado ao plenário ou a uma CPI, revela falta de sintonia com o que poderíamos chamar de Justiça, por parte dessa instituição. Sim, a Justiça pressupõe julgamento. Isso não quer dizer condenação, pura e simples. No momento em que o Ministério Público apresenta uma acusação, tendo em vista o peso da instituição, seria natural que todo o material levantado fosse analisado. Isso parece ser elementar.

O relatório apresentado pelo vereador Toninho da Imbralit, também alvo de investigação pelo Gaeco, pedindo o arquivamento, partiu do princípio de não condenar um não-condenado. Ou seja, decidiram esperar por uma decisão da Justiça. Ora, julgar não é o mesmo que condenar, pois poderia ter sido absolvido. Lembremos aos nobres edis que lhes é imputado o direito de julgar vários situações, como no caso da venda do complexo educacional. É seu dever cuidar do decoro. Neste caso não dependem em nada da Justiça. Julgar decoro é prerrogativa exclusiva do legislativo.

O que vemos neste caso é um grupo, com a exceção do vereador José Carlos Mello (PT), que ainda busca colocar o caso em julgamento político, fugindo de suas responsabilidades. Cabe lembrar que julgamento político é Legal e absolutamente legítimo numa democracia. O julgamento político, neste caso, limitar-se-ía ao mandato, não podendo imputar multa ou privação de liberdade.

Seria exagero classificar esse ato como covarde ou de um protecionismo absurdo? Teriam outros vereadores algum tipo de dívida para com Dajori? Abrem-se as portas para todo o tipo de especulação.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

AS MULHERES E SEU ROUPEIRO

Publicado em TERRA.

Se você reclama do seu guarda-roupa, saiba que não é a única. Uma pesquisa realizada pela Sharps Bedrooms, no Reino Unido, constatou que as mulheres possuem, em média, 107 peças de roupa, mas, pelo menos uma  vez por semana, dizem que não têm o que vestir. Um dos motivos são as fotos postadas nas redes sociais, que fazem com que achem que os modelitos já estão ultrapassados. Os dados são do jornal Daily Mail.
As roupas também são consideradas inadequadas por estarem apertadas demais, grandes, não-lavadas ou amassadas. As entrevistadas consideraram que 36% dos itens de vestuário que possuem não são usáveis e declararam que ainda não estrearam 15% deles.
A pesquisa também descobriu que 67% delas acham traumático ter que encontrar algo para vestir para um evento especial e 64% sempre acabam comprando algo novo. Além disso, 36% adquirem roupas e, em seguida, as escondem dos parceiros.

domingo, 29 de setembro de 2013

PAULO MELLER E OS SHOPPINGS PARQUE E DAS NAÇÕES

Publicado também no CRICIÚMA NEWS.

Presidente do Deinfra, Paulo Meller, responde denúncia no Ministério Público estadual, por ter participado de reunião do Conselho de Varejo da Associação Comercial de São Paulo, a convite do grupo Angeloni, no dia 23 de novembro de 2012. Na ocasião fez apresentação do projeto da Via Rápida, com a alça que a ligará à Centenário através da rua Victalino Scremin, exatamente onde o shopping do grupo será construído. O episódio foi entendido como sendo em benefício dos investidores do Parque Shopping Criciúma em detrimento do Shopping das Nações, sabendo-se que Criciúma não comportaria ambos. "Obviamente eu sabia que a obra beneficia o shopping. Mas eu também fui à Alemanha e Áustria pra fazer o mesmo, para atrair empresas para Santa Catarina'', disse Meller.

Em correspondência enviada ao MP no dia 4 de setembro o presidente do Conselho, Nelson Felipe Kheirallah, confirma a participação de Meller, comentando que absteve-se "de manifestar preferência por um ou outro projeto".

Por telefone o presidente do Deinfra assegurou-me estar disposto a fazer o mesmo pelo empreendimento Shopping das Nações, ir na reunião desse Conselho, em São Paulo, para mostrar o projeto das obras da duplicação da SC-445 que passa ao lado do Shopping das Nações, beneficiando o empreendimento. Segundo Meller o projeto deve ficar pronto em 30 dias. Em contato comigo um dos acionistas do empreendimento recebeu a notícia como sendo altamente positiva.

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

CONSIDERAÇÕES SOBRE O MENSALÃO

Esse caso do Mensalão é muito interessante. Exige uma visão por vários ângulos. E a primeira observação a ser feita é que é um erro absurdo jogar todo o problema nas costas do ministro Celso de Mello, mesmo que ele tenha sido companheiro de quarto de José Dirceu, quando estudantes. Ora, eu morei em república pra fazer a faculdade em São Paulo, mas isso não me torna cúmplice daqueles rapazes, caso tenham se metido em alguma encrenca.

Mas vamos às considerações.

A origem
Tudo isso começou quando o PT foi feito poder neste país, na primeira prefeitura que conquistou. Mais adiante com Lula na presidência. Isso se olharmos apenas para este caso, pois supomos que compra de apoio político seja muitíssimo anterior, com as concessões de rádio do Sarney. Se bem que o Sarney passou a ser um caso de criança, se comparado. Poderíamos retroceder no tempo com o alerta feito no impeachment de Collor. Sim, quando vimos o malabarismo político para tirá-lo do poder estava claro o que nos esperava. O Brasil cegou-se a si mesmo. Enfim, no voto de cada um dos eleitores do PT está a origem. Contudo, não havia como saber dessa possibilidade na primeira eleição. Sendo absurdamente clara na segunda e na eleição de Dilma. O Brasil cegou-se a si mesmo por mais duas vezes.

O voto de Mello
Absurdo achar que o problema está no ministro durante a votação dos embargos infringentes. Ora, houve apenas um voto técnico baseado no regimento interno. Pessoalmente, achei correta a votação dele e não dos que foram contra os embargos. O problema esteve nos votos que os inocentaram no julgamento. Precisávamos que se limitassem a três. Levando em consideração que o relator do Mensalão, Joaquim Barbosa, fora indicado por Lula e manteve veemente condenação aos réus, é de se supor que os demais também foram independentes. Há em nossa cultura a teima em fazer relação entre decisões pessoais com as ligações que a pessoa tem em sua vida. Tipo, ''o cara é irmão do fulano por isso...'', mesmo que saibamos que isso não garante coisa alguma. O que posso dizer em relação ao julgamento é que nunca foi, em caso algum da Justiça, uma questão de justiça, mas de provas. E, sejamos honestos, um mero testemunho não me parece suficiente. Afinal, os acusadores também podem ser ''comprados''. Para que tenhamos certeza da compra de apoio nas votações do Congresso é preciso provar em tribunal para que acha um julgamento.

O outros partidos
Lula, ao falar de caixa 2, disse que todos fazem. Suponho que tenha sido a única verdade saída de sua boca. E isso vale para a cooptação nas casas legislativas pelo Brasil a fora, ou a dentro. Mas isso em nada muda um julgamento. Ou você não vai levar ao tribunal o assassino de seu filho porque matar é normal? Em nada muda o caso do Mensalão porque há um mensalão do PSDB em Minas Gerais. Essa tem sido mais uma artimanha dos asseclas luláticos, dizer que os outros também fazem. E tem dado certo, justamente porque somos um povo leniente, que aceita a falcatrua, que dá de ombros a esse tipo de coisa. É uma forma bem interessante de assumir que houve o Mensalão!!! Se TODOS fazem, o PT também faz.

O PT
Está claríssimo, como nunca na história desse país, um projeto de poder desmedido. Caso tenham dúvidas basta lerem... Mas que bobagem, quem vai se dar ao trabalho de ler. Ainda mais que se trata de atas do Foro de São Paulo. Não serei ingênuo em pedir tal sacrifício a um povo leniente como o nosso. Este partido precisava de grana para seu projeto e assim o viabiliza. Sim, como ter seguidores, mais que militantes, tornar um partido alvo da mesma cegueira dos religiosos, sem dinheiro? Quando a religião esteve dissociada do poder econômico? O processo de cooptação transcende qualquer possibilidade de entendimento das massas. Os petistas seguem com um discurso nojento, sem constrangimento. Amealharam uma rede tão poderosa que me sinto um Anderson contra Matrix, mas sem os poderes do personagem.

O futuro
Sem considerações sobre o futuro! Exceto que duvido que um ministro possa mudar seu voto porque farão um novo julgamento. Exceto se surgirem provas novas o que duvido muito. Mais fácil sumirem com as poucas que têm.

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

O DESABAFO DE UM GUARDA MUNICIPAL

De Fábio De Abreu Sousa, guarda municipal em Criciúma.

Olha meus senhores, sou GM da primeira turma, já que temos uma segunda que esta atuando faz pouco mais de 2 meses e NUNCA respondi processo por abuso de poder, NUNCA tratei mal um cidadão ou com falta de respeito, NUNCA conduzi alguém para a Delegacia sem que fosse necessário, tive 100% de êxito nas ocorrências em mediação de conflitos entre partes e por aí vai. Então não entendo porque tantas críticas sobre a GM! O dia em que a GM for armada, terá um CURSO PRÁTICO, TEÓRICO E PSICOLÓGICO que dará aptidão ao uso. 

Por favor, gostaria que a GM fosse tratada com mais respeito. Chego à simples conclusão: quem quer respeito, deve dar respeito. E não é o que sempre vejo nos comentários sobre a GM. Eu quero ver embasamento em leis, estudos. Agora simplesmente chamar os Guarda Municipais de VAGABUNDOS, QUE MERECEM CADEIA, QUE SÃO MARRENTOS. Simplesmente pelo fato de ficar olhando, parados, simplesmente com o intuito de coibir ações de pessoas mal intencionadas, somos chamados de vadios.

Fico muito triste com isso porque não fui criado com toda educação pelos meus pais, para ser chamado de VAGABUNDO, BANDIDO.

Ah, só lembrando que pra ser GM, será necessário passar em um concurso com as seguintes matérias: PORTUGUÊS, INFORMÁTICA, DIREITO CONSTITUCIONAL, DIREITO PENAL, CONHECIMENTOS DE ATUALIDADES, CÓDIGO DE TRÂNSITO BRASILEIRO. Além disso, passar numa prova física, exames psicológicos, exames de saúde e atender uma série de requisitos documentais, como exemplo: carteira de habilitação no mínimo categoria B. E por fim 3 meses e meio de curso de formação.

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

O QUÊ DIZ A LEI DE CRIAÇÃO DA GUARDA MUNICIPAL DE CRICIÚMA

Eu não tenho dúvidas sobre o quê a Guarda Municipal deve fazer, quais suas prerrogativas. Segue o que diz a Lei de sua criação:

Art. 16. São atribuições da Guarda Municipal:

I - promover a vigilância e a segurança dos logradouros públicos, realizando policiamento preventivo e orientador diuturnamente; 
II - promover a vigilância e segurança dos próprios públicos; 
III - promover a fiscalização da utilização adequada dos parques, jardins, praças e outros bens de domínio público, evitando sua depredação; 
IV - promover a vigilância e segurança das áreas de preservação do patrimônio natural e cultural do município, bem como preservar mananciais e a defesa da fauna, flora e meio ambiente; 
V - colaborar com a fiscalização do governo municipal na aplicação da legislação relativa ao exercício do poder de policia administrativa do município; 
VI - coordenar suas atividades fins com as ações do Estado, no sentido de oferecer e obter colaboração e celebrar convênios previstos na legislação vigente; 
VII - promover a fiscalização das vias públicas municipais, observando a competência dos Agentes da Autoridade de Trânsito e Transporte; 
VIII – atuar sempre que solicitado em atividades de prevenção policial em eventos e solenidades sob a responsabilidade do governo municipal ou entidades sociais; 
IX – instituir taxas relativas a cobranças de atividades que necessitam a atuação da Guarda Municipal; 
X – auxiliar as atividades fiscalizadoras que tange as atividades dos Agentes da Autoridade de Trânsito e Transporte; 
XI – instituir e administrar a Central de Monitoramento Inteligente; 
XII – instituir e administrar um Centro de Inteligência em consonância com a doutrina em vigor no país; 
XIII – instituir e administrar uma Central de Disque Denúncia ou Central de Atendimento através de um telefone específico; XIV – instituir e administrar um sistema informatizado de banco de dados, estatística, análise criminal e geo processamento de acordo com a política vigente; 
XV – criar rondas permanentes com o intuito de promover a segurança dos bens, serviços e instalações municipais; 
XVI – criar programas sociais e preventivos voltados ao bem estar da população e inserção de jovens em atividades curriculares nas comunidades de origem; 
XVII – desenvolver projetos de acordo com a política nacional de segurança pública; 
XVIII – apresentar, no prazo de um ano, projetos de segurança física patrimonial de todos os próprios do Poder Executivo em conjunto com os titulares das respectivas pastas; 
XIX – desenvolver projetos de cidadania junto aos atendentes do público em geral de todos os órgãos da administração pública municipal; 
XX – interagir com todas as lideranças comunitárias, Conselhos de Segurança e outras entidades com o intuito de desenvolver políticas públicas de segurança e cidadania nos diversos bairros do município; 
XXI - promover a interface de ações temáticas de segurança pública com organismos governamentais e não-governamentais, em todas as esferas; 
XXII – articular-se com os demais órgãos de segurança e demais secretarias municipais, visando potencializar a prevenção do crime, criminalidade, desordem pública e questões conexas.

Sugestão de Enelcir Faccio.

terça-feira, 10 de setembro de 2013

UM BELO EXEMPLO

Boas iniciativas devem ser compartilhados, ainda mais com a enxurrada de maus exemplos que recebemos diariamente. Além dos nossos próprios deslizes que também são exemplo para outros. Nesse sentido registro o que faz diariamente o dentista Marcos Gomes, morador do bairro Pio Corrêa: vai trabalhar de bicicleta em seu consultório na rua Marcos Rovaris, ao lado do Bradesco, Centro de Criciúma. Ele usa uma elétrica. Na ida não pedala para evitar o suor, mas na volta faz seu exercício.



Como surgiu a ideia de ir de bike ao trabalho?
Em princípio por três motivos: evitar o stress do trânsito, como contribuição particular para melhoria da mobilidade urbana e uma forma saudável de preservação do meio ambiente.

Como faz em dia de chuva?
Nos dias de chuva quando o trânsito é mais complicado vou caminhando para chegar mais rápido.

Qual leitura faz do motorista?
Uma grande parte dos motoristas ainda desconhece as normas do CTB, principalmente com relação ao respeito aos pedestres e ciclistas.

Que sugestão daria ao prefeito em relação ao trânsito?
Criação de ciclovias, ciclofaixas e bicicletários. E que o prefeito se deslocasse até a prefeitura de bicicleta pelo menos uma vez por semana, conhecendo assim os perigos e dificuldades enfrentados pelo ciclista criciumense.

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

VANDALISMO EM PROTESTO DO DIA 7 (FOTO)

Pois é... Acompanhei a passeata de sábado até a rodoviária que bradava contra a corrupção. Vários cartazes e faixas reivindicado coisas questionáveis e até sem sentido. Como pedir para vereador impor ciclofaixa. Bem coisa de quem não conhece de quem é a responsabilidade pelo quê.

Ao ver alguns guris com máscaras pensei na possibilidade de algum ato de vandalismo. Perguntei a um PM se tomaria alguma providência, mas disse que só se houvesse depredação de algum bem. Houve! E apenas um adolescente foi detido, dos 15 que estariam envolvidos. Ao picharem veículos da prefeitura não mandaram um recado de protesto. Mandaram um recado sobre si mesmo: São guris com merda na cabeça que querem se afirmar de alguma forma. Típico da idade. A diferença é que uns se afirmam estudando e ocupando posições úteis à sociedade e esses... Fazem o que sabem: merda!

Se a PM faz alguma coisa antes, como impondo que tirassem os trapos da cara, as redes sociais ficariam atochadas de protestos contra a truculência do Estado etc etc etc... Quando eu digo que a PM não bate de graça há quem me contrarie.



O QUE MURIALDO PEDIU PARA EDUARDO

A visita do governador em exercício, Eduardo Pinho Moreira, na manhã desta segunda-feira, em Içara, foi marcada por reivindicações e almoço entre lideranças locais e estaduais. O prefeito e vice de Içara, Murialdo Canto Gastaldon e Sandro Giassi Serafim, entregaram dois ofícios onde solicitaram ajuda do Governo do Estado na execução de projetos para a cidade que somam R$ 10 milhões. Moreira garantiu apoio nos pedidos feitos.

O prefeito alegou que o sequestro das contas bancárias colocou o Município em situação de emergência fiscal ante a quebra da sua capacidade de honrar com o cronograma de pagamentos já estabelecidos e efetivação de projetos. “Em função do sequestro, que corresponde a mais que a receita de um ano de IPTU, ficamos impossibilitados de dar continuidade as obras do PAC2 com recursos próprios. Queremos contar com a ajuda do Governo do Estado. O problema de Içara está na mobilidade urbana”, disse Murialdo citando as demandas do Município. “Agradecemos o apoio que o Governo sempre nos dá. Estas obras trarão desenvolvimento não somente para Içara, como para região”, emendou Sandro.

O Governador em Exercício declarou ter vindo pessoalmente até Içara para conhecer o pleito. “Tive antes um encontro com vocês e disse que viria até aqui como governador para ver as questões solicitadas. Vejo com justiça o que estão pedindo visto a situação que o Município se encontra. Vou levar ao governador Raimundo Colombo as solicitações para ele dar um parecer. Não vejo problemas. Praticamente tudo que está aqui será atendido”. “Há bilhões do fundo perdido que serão liberados aos municípios a partir do dia 18 de setembro”, destacou.

Dentre os pedidos foi pleiteados a repactuação das contrapartidas de Içara nos contratos que se referem a obra de pavimentação da ICR-357, na localidade de Terceira Linha e a ICR- 353, em Esplanada.Também foi solicitada a parceria na efetivação dos projetos de conclusão da pavimentação da ICR-253, na localidade de Segunda Linha até o Santuário Coração de Jesus, ligando a SC-445 à Rua Pedro Dal Pont, em Criciúma. Também a conclusão da ICR-357 na Terceira Linha; pavimentação da ICR-150, com início da Linha Três Ribeirões; da ICR-460, ligando a ICR-250 em Três Ribeirões à comunidade de Caravaginho. Ainda para a execução do projeto da rotatória da Rua Vitória com a Procópio Lima.

Foi requerido também ajuda na reforma e ampliação do Centro de Convivência da Sociedade Amigos da Mineração de Içara, no Bairro Aurora e conclusão do quartel do Corpo de Bombeiros. Durante a reunião também foi reivindicado o revestimento de piso para o Módulo Esportivo, onde o deputado Doia Guglielmi se comprometeu com R$ 30 mil e o governador em Exercício garantiu os R$ 50 mil para a aquisição.

O governador, acompanhado do prefeito e vice, percorreu de carro a estrada da localidade de Segunda e da Terceira Linha, onde há o projeto de pavimentação.

Mais informações de Francis Leny
Assessoria de Comunicação PMI

domingo, 1 de setembro de 2013

CUBANOS - O resumo do babado

Poucos assuntos invadiram a time line do Facebook com tanta força quanto a vinda dos médicos cubanos. Sim, os espanhóis e portugueses em número insignificante se comparados aos cubanos chegam a passar despercebidos. De um lado uns defendem ardorosamente e de outros há condenações veementes. Eu mesmo fiz postagens aos montes levantando suspeitas e não tão suspeitas. Em sendo assim, faço um resumo do que foi dito nas redes sociais, sem a pretensão de abarcar tudo.

Primeiro vamos ao que o próprio governo diz do Programa Mais Médicos: ''O Programa Mais Médicos faz parte de um amplo pacto de melhoria do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde, que prevê investimento em infraestrutura dos hospitais e unidades de saúde, além de levar mais médicos para regiões onde há escassez ou não existem profissionais. Com a convocação de médicos para atuar na atenção básica de periferias de grandes cidades e municípios do interior do país, o Governo Federal garantirá mais médicos para o Brasil e mais saúde para você. Como não se faz saúde apenas com profissionais, o Ministério está investindo R$ 15 bilhões até 2014 em infraestrutura dos hospitais e unidades de saúde. Desses, R$ 2,8 bilhões foram destinados a obras em 16 mil Unidades Básicas de Saúde e para a compra de equipamentos para 5 mil unidades; R$ 3,2 bilhões para obras em 818 hospitais e aquisição de equipamentos para 2,5 mil hospitais; além de R$ 1,4 bilhão para obras em 877 Unidades de Pronto Atendimento.''

Ainda no calor das manifestações de junho o governo brasileiro decide lançar uma ''convocação geral'' de médicos para atenderem os rincões deste país. Poucos se apresentam de fato. Em menos de dois meses chegam ao país os ''de fora''. Ora, conhecendo a burocracia no setor público e as dificuldades orçamentárias é de ficar pasmo que tenham resolvido isso em três meses. Em três meses?

Do senador Humberto Costa (PT-PE), no “Entre Aspas”, da GloboNews, sobre os médicos cubanos: “Esse programa já vem sendo trabalhado há um ano e meio. Boa parte desses cubanos já trabalharam em países de língua portuguesa, não têm dificuldade com a língua. E, ao longo desse um ano e meio, eles vêm tendo conhecimento sobre o sistema de saúde no Brasil, doenças que existem aqui e não existem lá…”

O governo Dilma tratava há um ano e meio do treinamento de cubanos para vir ao Brasil dentro do Mais Médicos. Não fez isso em nenhum outro país. Tampouco havia uma campanha ostensiva para médicos brasileiros irem aos rincões do país. Uma outra iniciativa isolada de prefeitos. Começou isso quando a popularidade da presidente estava nas alturas e nem de longe se pensava em tantas manifestações. Note também que, tão rápido quando fez a campanha para os brasileiros irem ao encontros dos necessitados, trouxe os cubanos. Estes profissionais vão encontrar o mesmo que os demais daqui: a falta de estrutura. Se não há uma a intenção de levar ideologias ao povo há a diretriz clara de mandar dinheiro daqui pra Cuba, pois como supor que haverá essa tal estrutura que dê suporte aos profissionais para realizarem de fato seu trabalho? Vão tratar o povo com analgésicos e antitérmicos?

Depois de 10 anos no poder vem o PT e anuncia 15 bi em investimentos, incluindo a formação de mais profissionais a partir de 2014. Ora, levará quase 10 anos pra surtir efeito e só lança isso depois da vinda dos tais cubanos. Não suspeitar disso é de uma ingenuidade abissal.

O MITO DOS EUA COMO 'DEUS DA GUERRA'

"Um levantamento feito pela Anistia Internacional do Canadá revelou alguns dados sobre a fabricação de armas no mundo, conforme o gráfico abaixo. Apenas seis países produzem 74% das armas utilizadas no planeta. Os EUA produzem 34,8% das armas utilizadas no mundo, com valor estimado em US$ 12,2 bilhões (R$ 25 bilhões).

Em segundo lugar vem a Rússia, com 14,8% da produção mundial de armas, ao custo de US$ 5,2 bilhões (R$ 10,6 bilhões). Em terceiro lugar vem a Alemanha, responsável por 7,4% das armas mundiais, faturando US$ 2,6 bilhões (R$ 5,3 bilhões) com a venda desses artefatos.

Os outros países na lista são Reino Unido (6,5%), China (6,2%) e França (4,0%); O comércio de armas movimentou US$ 35 bilhões (R$ 71,8 bilhões) só em 2011. Fora a Alemanha, os outros cinco países na lista fazem parte do Conselho de Segurança da ONU." (Yahoo)

Os números por si só não falam tudo. Então façamos uma relação com o PIB de cada país para ver o que representam em suas economias (VER QUADRO ABAIXO). Isso significa o que precisariam investir nas tais guerras para manterem suas economias. Além disso, se observarem a corrida armamentista EUAxURSS da Guerra Fria perceberão que o comércio de armas não precisa necessariamente de um conflito armado.

É preciso entender que o comércio de armas é muitíssimo mais interessante para aqueles que mais dependem disso. Ora, falam mais dos EUA porque é o que mais aparece e isso é um retrato do apelo midiático da coisa e não de informação em si.

CLIQUE NA IMAGEM PARA VISUALIZAR MELHOR

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DO HOMEM E DO CIDADÃO NA REVOLUÇÃO FRANCESA

Estes são os artigos tratados na declaração original de 1789:
Art.1.º Os homens nascem e são livres e iguais em direitos. As destinações sociais só podem fundamentar-se na utilidade comum.
Art. 2.º A finalidade de toda associação política é a conservação dos direitos naturais e imprescritíveis do homem. Esses direitos são a liberdade, a propriedade, a segurança e a resistência à opressão.
Art. 3.º O princípio de toda a soberania reside, essencialmente, na nação. Nenhum corpo, nenhum indivíduo pode exercer autoridade que dela não emane expressamente.
Art. 4.º A liberdade consiste em poder fazer tudo que não prejudique o próximo: assim, o exercício dos direitos naturais de cada homem não tem por limites senão aqueles que asseguram aos outros membros da sociedade o gozo dos mesmos direitos. Estes limites apenas podem ser determinados pela lei.
Art. 5.º A lei proíbe senão as ações nocivas à sociedade. Tudo que não é vedado pela lei não pode ser obstado e ninguém pode ser constrangido a fazer o que ela não ordene.
Art. 6.º A lei é a expressão da vontade geral. Todos os cidadãos têm o direito de concorrer, pessoalmente ou através de mandatários, para a sua formação. Ela deve ser a mesma para todos, seja para proteger, seja para punir. Todos os cidadãos são iguais a seus olhos e igualmente admissíveis a todas as dignidades, lugares e empregos públicos, segundo a sua capacidade e sem outra distinção que não seja a das suas virtudes e dos seus talentos.
Art. 7.º Ninguém pode ser acusado, preso ou detido senão nos casos determinados pela lei e de acordo com as formas por esta prescritas. Os que solicitam, expedem, executam ou mandam executar ordens arbitrárias devem ser punidos; mas qualquer cidadão convocado ou detido em virtude da lei deve obedecer imediatamente, caso contrário torna-se culpado de resistência.
Art. 8.º A lei apenas deve estabelecer penas estrita e evidentemente necessárias e ninguém pode ser punido senão por força de uma lei estabelecida e promulgada antes do delito e legalmente aplicada.
Art. 9.º Todo acusado é considerado inocente até ser declarado culpado e, se julgar indispensável prendê-lo, todo o rigor desnecessário à guarda da sua pessoa deverá ser severamente reprimido pela lei.
Art. 10.º Ninguém pode ser molestado por suas opiniões , incluindo opiniões religiosas, desde que sua manifestação não perturbe a ordem pública estabelecida pela lei.
Art. 11.º A livre comunicação das ideias e das opiniões é um dos mais preciosos direitos do homem; todo cidadão pode, portanto, falar, escrever, imprimir livremente, respondendo, todavia, pelos abusos desta liberdade nos termos previstos na lei.
Art. 12.º A garantia dos direitos do homem e do cidadão necessita de uma força pública; esta força é, pois, instituída para fruição por todos, e não para utilidade particular daqueles a quem é confiada.
Art. 13.º Para a manutenção da força pública e para as despesas de administração é indispensável uma contribuição comum que deve ser dividida entre os cidadãos de acordo com suas possibilidades.
Art. 14.º Todos os cidadãos têm direito de verificar, por si ou pelos seus representantes, da necessidade da contribuição pública, de consenti-la livremente, de observar o seu emprego e de lhe fixar a repartição, a colecta, a cobrança e a duração.
Art. 15.º A sociedade tem o direito de pedir contas a todo agente público pela sua administração.
Art. 16.º A sociedade em que não esteja assegurada a garantia dos direitos nem estabelecida a separação dos poderes não tem Constituição.
Art. 17.º Como a propriedade é um direito inviolável e sagrado, ninguém dela pode ser privado, a não ser quando a necessidade pública legalmente comprovada o exigir e sob condição de justa e prévia indenização.

domingo, 25 de agosto de 2013

A MENTIRA DO PÓ AO PÓ

Pois bem, diz no capítulo três de Gênesis, verso 19: ''porquanto és pó, e ao pó tornarás''.

Este texto é clássico em funerais e absolutamente desprezado em seu contexto. Ou seja, é citado à parte do que, de fato, significava. Eu digo ''significava'' porque perdeu seu sentido, mesmo estando no sacrossanto texto bíblico.

Ora, na base da construção bíblica está a Torah, os cinco primeiros livros. Neles não há céu, nem inferno. A relação com Jeová é totalmente vinculada à esta existência, a terrena. A perpetuação do homem estava em sua descendência. Daí a necessidade de gerar filhos aos homens (as mulheres não contavam, não geravam descendência. Por mais incrível que possa parecer vindo de um livro que atribuem à Deus a autoria). Dois dos casos mais absurdos desse aspecto estão em Gênesis 19 e 38. Neste segundo capítulo Onã é morto pelo próprio Deus porque não quis engravidar a viúva de seu irmão e dar descendência a ele! É como se condenasse seu irmão ao nada, quando poderia perpetuá-lo.

Não havia céu e, portanto, não havia vida após esta vida. Por isso do pó ao pó, da matéria à matéria, não ao Paraíso ou um tal mundo espiritual. A ''construção'' da ideia de céu veio depois da Torah. Ora, teria Deus criado o direito de seus fieis ascenderem a este lugar depois? Não! O fato é que a Bíblia é um punhado de crenças dentro de uma cultura, a qual sofreu mutações. Não se trata de verdade divina, mas de explicações humanas. Esse povo que hoje fala em vida após a morte (física), considerando que descendem da mesma concepção sobre Deus, um dia não creu em céu/inferno e isso junta-se a outras tantas mudanças ao longo do tempo.

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

VICE-REITOR DA UNESC RENUNCIA E PEDE DEMISSÃO

"No início desta semana o vice-reitor da Unesc, professor doutor Márcio Fiori, pediu afastamento definitivo dos cargos de vice-reitor da Unesc e vice-presidente da Fucri, bem como sua demissão da Instituição. Ele desempenhava a função desde 2009 e estava no início do segundo mandato. O pedido de demissão se deu por motivos pessoais e foi informado aos conselhos superiores da Fucri e da Unesc nesta quinta-feira (22/8).
Como se trata de um cargo expectante, segundo o estatuto da Instituição, ele ficará vago. No caso de ausência temporária do reitor, as pró-reitorias assumem a responsabilidade da gestão da Unesc, na seguinte ordem: Ensino de Graduação; Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, e Administração e Finanças.
As atividades da Universidade seguem regulares.
A Reitoria".

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

CARROS DA ASTC COM PORTAS PRESAS POR ALGEMAS

As coisas estão aparecendo...

O caso dos alugueis de carros da ASTC está no não cumprimento do contrato, que diminuiria o custo para a empresa locatária. Note o que recebi de um funcionário da autarquia: 

"sobre as viaturas da ASTC, onde falam que a empresa que fornece os veículos é responsável pela manutenção, isso não está acontecendo. As viaturas estão completamente sem manutenção, só fazem alguma coisa quando a população começa a reclamar, como agora no caso dos pneus vão colocar 08 novos. As portas das Doblos não fecham, temos que ficar segurando com as mãos, outro dia tivemos que colocar uma algema pra segurar a porta e tem uma que quando esta em movimento desliga sozinha, varias vezes quase foi causado um acidente, pois ela desliga e trava o volante. Tudo isso já foi avisado muitas vezes e ninguém arrumou. Peço que não divulgue meu nome, obrigado."

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

OS CARROS ALUGADOS DA ASTC

Nota de Esclarecimento da ASTC sobre os alugueis dos veículos.

"A ASTC (Autarquia de Segurança, Trânsito e Transportes de Criciúma), terceiriza sua frota desde 2011. Os veículos são locados pelo contrato n° 006/2011, de janeiro de 2011, com prazo de vencimento para o fim de agosto deste ano.

A autarquia conta hoje com sete veículos, três palio para uso da Guarda Municipal e uma Doblô, e outra Doblô para os agentes de trânsito, um palio para setor de trânsito e transporte e um Palio weekend para educação. Cada Palio equipado com giroflex tem um custo mensal de R$ 1.949,17, a doblô de R$ 3.160,00, o palio para trânsito e transporte de R$ 1.845,00 sem giroflex, o Palio Weekend R$ 2.049,00.

De acordo com Silvio Pedro Ferrelli, diretor administrativo, financeiro,patrimonial da ASTC, toda manutenção preventiva, seguro, reparos, consertos, troca de pneu e óleo é de responsabilidade da empresa contratada pela licitação. ‘’A única despesa que a autarquia tem é com a colocação de combustível e a lavação da frota’’, pontua Ferrelli.

O diretor registra que qualquer problema no veículo a empresa locadora deve no prazo de duas horas repor outro para não prejudicar o trabalho da autarquia. "Todos veículos entregues devem ser 0km, plotados e com giroflex para os agentes e a guarda. E qualquer veículo que não venha a ser utilizado pode ser devolvido à empresa locadora sem custos’’, reforça o diretor administrativo.

O contrato de n° 023/2013, de 05 de julho de 2013, para os novos veículos da ASTC, no segundo semestre terá na frota, quatro gol para Guarda Municipal, equipado com giroflex (luz em cima da viatura) no valor de R$ 1.929,00 cada ao mês, dois palio weekend, com giroflex para a guarda R$ 2.289,00 cada ao mês, um gol para os agentes de trânsito no valor de R$ 1.929,00,um sedan para educação ao custo de R$1.940,00 e um gol para setor de trânsito e transportes, no valor de R$ 1.800,00 sem o equipamento de giroflex.

Com base no valor do gol, a autarquia gasta por dia R$ 64,30 para locação, manutenção, seguro e reparos. No contrato de 2013 houve redução no valor a cada veículo utilizado em relação ao de 2011."

Minha avaliação: Do ponto de vista de valores dos veículos em si é evidente que a autarquia gasta mais com o aluguel do que se comprasse. Mas não pode ser avaliado somente assim. Há a depreciação da frota e sua renovação a cada cinco anos no máximo. Ora, os carros inservíveis para o serviço público podem ser reintegrados à frota da empresa que aluga e continuarem prestando serviços a terceiros. As vantagens são realmente muito interessantes, haja vista, que um veículo acidentado ou com um defeito qualquer não atrapalha os serviços, pois é reposto imediatamente. O custo da diferença entre ter e alugar, do ponto de vista da agilidade e evitar a burocratização da contratação de mecânica para a manutenção me parecem ser razoável. A minha dúvida é se o aluguel poderia ser menor. De qualquer forma não fica claro se o custo/benefício justifica. Pode ser que sim e, em princípio, a ideia é excelente. O furo pode estar no não cumprimento do contratado.

Observe a imagem abaixo e compare com o aluguel de uma Doblô por dia.



terça-feira, 20 de agosto de 2013

HEITOR E DOUGLAS DÃO RASTEIRA NO MUNICÍPIO DE IÇARA

No início de seu mandato o prefeito de Içara, Murialdo Gastaldon, enfrentou um bloqueio de contas de mais de 2 milhões de reais. Mas por quê?

Durante a sua administração, o ex-prefeito Heitor Valvassori (PP), resolveu, em acordo com o advogado do sindicato dos servidores públicos municipais, Douglas Mattos (PCdoB), pagar dívida do município com horas extras de funcionários. Contudo, essa dívida já estava na Justiça. Como não poderia pagá-la de uma vez foi depositando junto com o salário.

Ora, quando chegou à Justiça que os pagamentos haviam sido feitos à revelia da ordem de decisão da própria Justiça, houve a determinação de bloqueio das contas. É assim, havia uma ordem de pagamentos de vários precatórios. Por exemplo: o A, o B, o C e o dos funcionários era o E. Ao perceber a manobra a Justiça resolveu colocar os pagamentos em dia de uma vez só, pois o E (dos funcionários) não poderia ter sido pago antes do A, como fora.

Enfim, tanto o ex-prefeito Heitor Valvassori, quanto o advogado dos servidores, Douglas Matos, conseguiram dar uma rasteira na ordem programada de pagamentos. Imagine você ter que pagar quatro prestações do carro ao mesmo tempo porque antecipou uma vincenda. Não há caixa que resista.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

SINDICALISMO NO BRASIL

De forma alguma a existência de sindicatos é ruim em si mesma. Como todo o sistema este depende da forma como é conduzido. E, obviamente, são seres humanos à frente dessas organizações, com sua necessidades e interações com aquilo que acham ser a realidade. Contudo, os problemas advindos dos sindicatos sobre as relações de trabalho e sobre a economia saltam aos olhos.

Historicamente todo e qualquer sindicato surge da insatisfação dos empregados com o que recebem ou não recebem de seus patrões. E dos patrões para protegerem-se dos empregados e terem representantes nas tais mesas de negociação. Isso é legítimo, é democrático e equilibrado. E onde estaria o problema, se há problema?

Ora, não é porque algo começou de forma legítima e correta que sempre será. Divorciados que o digam!

"No Brasil o sindicalismo surgiu no final do século XIX. Os operários imigrantes que trabalhavam em diversas fábricas estavam insatisfeitos com suas condições de trabalho e então começaram a se unir para questionar e lutar pelos seus direitos, formando os primeiros sindicatos no país." (InfoEscola)

A história do movimento tem seu lado obscuro. Getúlio Vargas entendeu bem a força dessas organizações para amordaçar o operário. Da mesma mesma força o presidente Lula o fez. Ambos cooptaram suas lideranças comprometendo sua representatividade através do dinheiro público. Interessante e contraditório é ver que esses dois presidentes tornaram-se altamente populares, antes e durante o poder. Lula continua em alta. Ao que parece o próprio mantenedor do sindicalismo, o trabalhador, não percebe o jogo.

Além disso, os tempos são bem outros. O que era uma luta por dignidade tornou-se um movimento político-partidário com forte envolvimento nas eleições, coisa legítima, pois não fere a Constituição. Entretanto, compromete muitíssimo a condução da relação empresa-empregado.

O que mais me chama a atenção, em tempos que as empresas lutam por conseguir melhores colaboradores, que oferecem uma série de vantagens, ao mesmo tempo que enfrentam uma legislação absurdamente restritiva ao crescimento econômico do país, está em os sindicatos não vislumbrarem que essas amarras não danosas para a categoria que representam. Há duas correntes que explicam isso, ao meu ver: os sindicatos precisam de bandeiras pelas quais lutarem e a CLT é uma delas, haja vista as supostas garantias; jamais usariam o discurso do que faz a empresa crescer é bom para o funcionário. Absorvidos pela ideia de luta de classe surgida com Marx os líderes não vislumbram a possibilidade de perderem o seu quinhão, como se fossem perder. Ao contrário, lutam por aquilo que é bom para o sindicato.

As melhores economias do mundo dão liberdade para que a empresa decida o que é melhor para si e seus colaboradores. O sindicato quer ser dono dessa relação. Numa lógica simples o que estou dizendo é que se uma empresa não dá o melhor de si teria a outra ali adiante oferecendo mais. Esses pseudolíderes não entendem que a concorrência pelos melhores trabalhadores que essa liberdade traria é altamente benéfica para o próprio trabalhador.

A lógica burra que impera hoje é de garantir 10, quando poderiam ter 100. FGTS, por exemplo, é uma tolice inominável já que o empregador tem uma responsabilidade que não é sua: a da poupança que cada um de nós deve fazer através de sua renda. INSS recolhido pelo empregador para seu funcionário é outra bobagem. Cada um que pague a sua própria previdência, quando e como quiser. E o Décimo Terceiro? Como alguém pode receber sem trabalhar? A desoneração burocrática das empresas redundaria em maior atividade econômica, melhor consumo etc.

Por fim, há um tripé odioso: trabalhador, empregador e governo. Este interfere demais e atrapalha mais que ajuda àqueles e o trabalhador acha que tem muita vantagem, que está protegido pela Lei.